Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018 – Futsal: Seleção Brasileira Masculina de Futsal vence a Argentina na casa do adversário e está na final.

Seleção Brasileira Masculina de Futsal vence a Argentina na casa do adversário e está na final. – Foto: Danilo Borges/ rededoesporte.gov.br

 

 

 

A Seleção Brasileira masculina de futsal superou a Argentina e um ginásio lotado para avança à final dos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018. A vitória de 3 a 2, com gols de Guilhermão, Breno e Neguinho, classificou o país para uma histórica decisão pela medalha de ouro. Este é o primeiro evento olímpico com a participação do futsal. A vitória brasileira teve participação fundamental da área de preparação mental do Comitê Olímpico do Brasil (COB), que realizou um trabalho específico com os jogadores para suportarem a pressão da torcida argentina.

 

 

Na decisão, o Brasil encara a Rússia, que venceu o Egito na outra semifinal por 3 a 1. A adversária da final é conhecida do time brasileiro. Na estreia dos Jogos, os brasileiros golearam os russos por 6 a 1, no Grupo B. A final olímpica da juventude acontece na quinta-feira, dia 18, às 13hs, no Tecnópolis.

 

 

 

 

O Brasil começou a partida a mil por hora e logo no primeiro minuto abriu o placar com Guilhermão. Neguinho ampliou para o Brasil, mas a Argentina descontou. O Brasil virou o primeiro tempo vencendo por 2 a 1, mas sofreu o empate logo no início da segunda etapa. A pressão argentina foi grande, mas o goleiro Françoar fez grandes defesas para segurar os rivais. Após uma cobrança de escanteio, Neguinho fez o gol da vitória, deixando os argentinos sem muito poder de reação.

 

 

 

 

Todo o cenário do ginásio lotado com a torcida argentina cantando o tempo inteiro, só serviu para compor um espetáculo que terminou com vitória e festa dos brasileiros. “Não poderia ser melhor. A gente trabalhou bastante para esse momento. Gostamos de jogo grande”, disse Breno. “Eu nunca tinha jogado para tanta gente, ainda mais contra. Mas quem joga são os jogadores”, disse Yuri. “Estava cheio, né? Muito argentino. Mas pode ter três mil, 20 mil, em quadra é 5 contra 5. Pode ter o país deles inteiro aqui, em quadra vai ser sempre 5 contra 5”, completou Wesley.

 

 

 

O técnico da equipe brasileira, Daniel Junior, exaltou a força mental de seus jogadores e elogiou o trabalho da psicóloga do Time Brasil, Alessandra Dutra, que ajudou na preparação dos atletas para a partida. “Conseguimos fazer essa transição emocional mais rápida. Tivemos bons momentos, maus momentos, mas essa energia do ginásio é muito legal. Todos esses meninos jogam em times grandes e qualquer jogador gosta de viver esse momento. Agora, nós temos uma final para jogar. Ganhamos a semifinal, que é legal, mas temos a final para jogar”, observou o treinador.

 

 

 

Mesmo já tendo vencido a Rússia na primeira fase da competição por 6 a 1, os jogadores brasileiros esperam muitas dificuldades na final. “Agora é final, não é mais primeiro jogo da fase de grupos. Temos que colocar a cabeça no lugar, porque em alguns momentos a gente se deixa levar muito pela emoção. Mas quando a gente controla, a gente consegue jogar. Será uma dificuldade diferente, não é mais a estreia, é a final, vale o ouro, então será um grande jogo”, acredita Wesley, camisa 10 do Brasil.

 

 

 

 

A campanha do Brasil para chegar à final segue 100%, agora com cinco vitórias: Rússia, Irã, Costa Rica, Ilhas Salomão e Argentina. Os russos, por sua vez, somam quatros vitórias (Costa Rica, Ilhas Salomão, Irã e Egito) e uma derrota – exatamente para o Brasil.

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do COB.