Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018 – Atletismo: Time Brasil conquista duas medalhas no atletismo e chega a 12 nos Jogos Olímpicos da Juventude

Letícia Lima e Lucas Conceição, ambos nos 200m rasos, foram bronze em Buenos Aires 2018 – Foto: Jonne Roriz/Exemplus/COB

 

 

O Brasil foi destaque nos 200m rasos do atletismo nos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018. Nesta terça-feira, dia 16, último dia de disputas da modalidade, Letícia Lima e Lucas Conceição conquistaram medalhas de bronze na prova. Com isso, o Time Brasil chega a 12 medalhas na competição. O país tem mais uma medalha garantida, já que está na final do futsal masculino. No boxe, Keno Marley venceu a semifinal contra o tailandês Weerapon Jongjoho e disputa o ouro nesta quarta. Já Luiz Gabriel Oliveira perdeu na semifinal do peso mosca (-52kg) e lutará por uma medalha de bronze também nesta quarta.

 

 

O atletismo dos Jogos Olímpicos da Juventude é disputado em um sistema diferente do usual. Todos os atletas competiram em duas baterias e o pódio foi definido com a soma dos tempos.

 

 

 

Lucas Conceição chegou na bateria final com quinto melhor tempo e correndo na raia dois. Em uma excelente prova, chegou em segundo, com 20s99. Na soma dos tempos, os 42s97 garantiram a medalha de bronze ao brasileiro. “Não tenho palavras para expressar a felicidade, a emoção enorme que estou sentindo. Eu precisava fazer um ótimo tempo para medalhar, mas me preparei bastante e acreditei que poderia conseguir. Estou muito orgulhoso de mim”, celebrou o paulista de 17 anos, que fez uma marca abaixo dos 20s pela primeira vez na vida. A medalha de ouro ficou com Abdelaziz Mohamed, do Catar, com a soma de 41s78, e a prata com o jamaicano Antonio Watson, com 42s41.

 

 

 

Letícia Lima tem 17 anos, nasceu em Teresina (PI) e hoje vive em Timon (MA), cidade que faz divisa com a capital do Piauí. Além da medalha, Letícia alcançou em Buenos Aires seu melhor tempo na vida. Na primeira corrida, a brasileira fez 24a16, ficando em segundo lugar. Na segunda prova, ela fez 23s71, em terceiro. Na soma, 47s87 e a confirmação do terceiro lugar nos 200m. “Estou muito feliz com minha prova.

 

 

 

“Desde o primeiro tiro eu sabia que podia pegar pódio. Essa medalha recompensa muita coisa e isso é uma forma de dedicar o meu amor ao meus pais e ao meu treinador, que me apoiam, e aos meus avós que faleceram recentemente”, dedicou Letícia, que entrou no atletismo motivada por uma prova que daria uma bicicleta como premiação. Ela venceu a prova e nunca mais parou.

 

 

 

 

Agora medalhista olímpica da juventude, a menina quer tirar proveito da conquista e da experiência adquirida em Buenos Aires. “Foi um aprendizado muito grande esses Jogos Olímpicos da Juventude. Para mim, toda a equipe é campeã olímpica. Queria que tivesse essa competição todo ano. Levarei na mala, além da medalha, grandes experiências”, completou a atleta, que na soma dos tempos, ficou atrás apenas da islandesa Gudbjorg Joan Bjarnadottir (47s02) e da italiana Dalia Kadari, que fez 27s69.

 

 

 

 

O atletismo poderia ter se despedido dos Jogos com mais uma medalha. Nos 400m com barreiras, Jéssica Vitória estava na segunda posição, a poucos metros da linha de chegada, quando tropeçou no último obstáculo. Tanto Letícia quanto Lucas dedicaram suas medalhas à Jéssica Vitória.

 

 

 

 

“Foi dali que tirei minha força. Eu já vim focado, mas quando aconteceu aquilo com ela, ganhei mais força. A gente convive junto desde pequeno e não é a primeira vez que vejo ela passando por isso. Quando vi o que tinha ocorrido, cheguei a me emocionar. Consolei ela, disse para erguer a cabeça. Ela já é uma campeã só por estar aqui. Isso me deu mais força para entrar na prova e dar o meu melhor”, revelou Lucas.

 

 

 

 

Com o resultado, o atletismo supera a participação dos últimos Jogos, em Nanquim 2014, quando não havia conseguido medalhas. Na primeira edição, em Cingapura 2010, foram três medalhas, sendo duas de ouro com Caio Cezar Fernandes dos Santos (salto em distância e revezamento medley) e uma prata com Thiago Braz da Silva (salto com vara).

 

 

 

 

Em Buenos Aires 2018, além das duas medalhas de bronze, o Brasil colocou 17 atletas entre os dez primeiros colocados e 11 entre os Top 8. No total, a delegação nacional da modalidade tinha 21 competidores.

 

 

 

 

Os Jogos Olímpicos da Juventude reúnem cerca de 4 mil atletas de 206 países até a próxima quinta-feira. O Time Brasil está representado por 79 atletas e, até o momento, já conquistou 12 medalhas, sendo quatro de prata e oito de bronze.

 

 

 

 

MEDALHAS DO TIME BRASIL EM BUENOS AIRES 2018

Prata
Diogo Soares (barra fixa) – ginástica artística
Ana Carolina Vieira, Fernanda Goeij, Maria Luiza Pessanha e Rafaela Raurich (Revezamento 4x100m livre feminino) – natação
Ana Carolina Vieira, André Calvelo, Lucas Peixoto e Rafaela Raurich (Revezamento 4x100m livre misto) – natação
André Calvelo, Lucas Peixoto, Murilo Sartori e Vitor Souza (Revezamento 4x100m livre masculino) – natação

Bronze
Letícia Lima (200m) – atletismo
Lucas Conceição (200m) – atletismo
Gilbert Soares (simples) – tênis
Diogo Soares (Individual Geral) – ginástica artística
Sandy Macedo (-55kg) – taekwondo
Duda Vaz (-78kg) – judô
João Vitor Santos (equipe mista) – judô
Jaqueline Lima (equipe mista) – badminton

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do COB