Jogos Olímpicos da Juventude 2018 – Buenos Aires: Brasil fica em 8º na modalidade BMX Freestyle nos Jogos Olímpicos da Juventude.

Brasil fica em 8º na modalidade BMX Freestyle nos Jogos Olímpicos da Juventude. – Foto: Jonne Roriz/Exemplus/COB

 

 

Um dos cartões postais de Buenos Aires se transformou em um verdadeiro parque radical para os Jogos Olímpicos da Juventude. Em Puerto Madero foi montado o Parque Urbano dos Jogos Olímpicos da Juventude 2018. No local se concentram disputas de quatro modalidades que vêm se destacando pela conexão com o público jovem – BMX Freestyle, basquete 3×3, escalada esportiva e break dance. Nesta quinta-feira, dia 11, crianças e adolescentes lotaram o espaço e vibraram com as manobras dos ciclistas do BMX Freestyle, modalidade que faz sua estreia olímpica e se prepara para voos mais altos em Tóquio 2020.

 

 

 

A torcida da casa foi brindada com um show de manobras e a medalha de ouro da Argentina. Para o Time Brasil, que terminou na oitava colocação por equipes, com Duda Penso e Wesley Moraes, mais importante que o resultado foi a oportunidade de dar a primeira experiência olímpica aos dois atletas do país, de olho nos Jogos adultos daqui a dois anos.

 

 

 

 

“Os Jogos Olímpicos da Juventude são uma oportunidade única para os atletas destas modalidades se integrarem totalmente ao universo olímpico. A participação destas modalidades mais voltadas para o público jovem serve como um grande aprendizado para todos, e para os atletas é uma experiência sensacional. É um outro estilo de vida e faz com que eles tenham o conhecimento e entendam o que é ser um atleta olímpico e de que forma podem se adequar a esse novo universo”, diz Sebastian Pereira, chefe de Missão do Time Brasil em Buenos Aires.

 

 

 

“A inclusão dessas novas modalidades é fundamental para o crescimento do Olimpismo. Acho incrível ter o BMX Freestyle, o basquete 3×3, a escalada, além do surfe e do skate, no Programa Olímpico, pois isso vai atrair muito mais o público jovem em torno do esporte. Foi uma jogada de mestre do COI e uma felicidade enorme para todos nós atletas”, acredita a paranaense Duda Penso.

 

 

 

 

O Parque Urbano é uma das quatro principais regiões de competições dos Jogos Olímpicos da Juventude. Além do BMX Freestyle e do basquete 3×3, o local é palco das disputas da escalada esportiva, modalidade que estará em Tóquio, e do break dance. Um dos objetivos do Comitê Olímpico Internacional com a inclusão destas modalidades em Buenos Aires é atrair um novo público para o Movimento Olímpico. O Brasil tem representantes em Buenos Aires 2018 no BMX Freestyle, basquete 3×3 e no kitesurfe. “É uma felicidade enorme de representar o meu país em uma competição olímpica. Sempre tive esse sonho desde criança e não tenho nem palavras para explicar o que é para mim poder chegar no nível de representar a nação inteira em uma competição olímpica”, afirmou Duda, de 18 anos, que começou andando numa pista perto da casa da avó, em Francisco Beltrão (PR), e que economizou dinheiro para comprar sua primeira bicicleta de BMX.

 

 

 

 

A possibilidade de competir em Tóquio 2020 já motiva a brasileira, que promete fazer de tudo pela vaga olímpica. “Todo atleta que está aqui sonha em estar em Tóquio daqui a dois anos ou em Paris, em 2024. Tudo depende de garra, treino e determinação e isso não vai faltar. Vou ralar cada vez mais para ir em busca dessa vaga”, afirmou a quarta colocada no último campeonato mundial juvenil.

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da COB