Jogos Olímpicos 2016 – Esgrima: A Esgrimista dos Estados Unidos faz história, mesmo eliminada nas oitavas de final

A Esgrimista dos Estados Unidos faz história, mesmo eliminada nas oitavas de final - (Foto: Getty Images/Patrick Smith)
A Esgrimista dos Estados Unidos faz história, mesmo eliminada nas oitavas de final – (Foto: Getty Images/Patrick Smith)

 

A americana Ibtihaj Muhammad fez história nos Jogos Olímpicos Rio 2016, apesar de ter sido eliminada nas oitavas de final da esgrima, categoria sabre individual. Ela é a primeira atleta de seu país a competir com o hijab, vestimenta da doutrina islâmica.

 

 

 

Muhammad foi derrotada por 15 a 12 pela francesa Cecilia Berder, oitava colocada do ranking mundial. Na etapa anterior, a americana tinha vencido a ucraniana Olena Kravatska por 15 a 13. “Foi uma experiência linda para mim, eu sei que isso estava escrito. Estou muito orgulhosa por representar os Estados Unidos”, declarou ela, que ainda compete no dia 13 de agosto na prova por equipes

 

 

 
“Muitas pessoas acham que mulheres muçulmanas não têm voz ou não praticam esporte”, disse Muhammad. “Não quero desafiar o desconhecimento apenas fora da comunidade muçulmana, mas dentro também. Quero quebrar as regras e mostrar às garotas que é importante ter voz, que é importante praticar esporte”.

 

 

 

 

Ibtihaj Muhammad, que hoje tem 30 anos, começou a praticar a esgrima ainda adolescente, em Nova York. E, segundo ela, a escolha da esgrima está diretamente relacionada a sua fé islâmica. “Eu queria praticar um esporte que respeitasse minha fé, mas também no qual as pessoas não olhassem para mim como uma minoria ou como uma mulher. Queria que olhassem apenas para minha habilidade”, afirmou. “Quando você coloca o uniforme, não é possível ver o que há por trás da máscara”

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes do Rio 2016