Futebol: Cristiano Ronaldo nega ter estuprado mulher nos EUA

Cristiano Ronaldo nega ter estuprado mulher nos EUA

 

 

O astro português Cristiano Ronaldo negou na quarta-feira (3) as acusações de ter estuprado uma mulher norte-americana em um hotel de Las Vegas, em 2009.

 

 

De acordo com a revista alemã “Der Spiegel”, Kathryn Mayorga denunciou que teria sido abusada sexualmente por CR7 depois de ter conhecido o jogador da Juventus em uma boate em 12 de junho de 2009. A publicação ainda informou que Cristiano Ronaldo teria subornado a vítima com um pagamento de US$ 375 mil para que o escândalo não se tornasse público. A mulher, por sua vez, relatou que aceitara a quantia por medo de acontecer alguma coisa com ela e sua família.

 

 

 

 

“Aguardarei com tranquilidade o resultado de quaisquer investigações e processos, pois nada me pesa na consciência”, escreveu CR7 em sua conta no Twitter.

 

 

 

 

“Nego terminantemente as acusações das quais sou alvo. Considero o estupro um crime abominável, contrário a tudo aquilo que sou e em que acredito. Não vou alimentar o espetáculo midiático montado por quem quer se promover à minha custa”, acrescentou.

 

 

 

 

O caso veio à tona no ano passado, mas somente agora a “Der Spiegel” revelou mais detalhes da polêmica. O advogado do atleta, Christian Schertz, afirmou em um comunicado para a agência “Reuters” que vai processar a revista alemã por “publicar acusações ilegais”.

 

 

 

 

Aos 33 anos, Cristiano Ronaldo defende atualmente a Juventus, após ter tido passagens por Sporting Lisboa, Manchester United e Real Madrid. O português já foi eleito o melhor jogador do mundo por cinco vezes.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da ANSA