Esporte – Canoagem: Ana Sátila conquista bronze e ouro na 3ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom.

Ana Sátila conquista bronze e ouro na 3ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom.
Ana Sátila conquista bronze e ouro na 3ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom.

 

A brasileira Ana Sátila garantiu mais dois pódios para o Brasil na Copa do Mundo de Canoagem Slalom. Desta vez foi durante a 3ª etapa da competição, realizada neste fim de semana, em Augsburg, na Alemanha. O primeiro pódio foi conquistado no C1 Feminino, com um bronze, que, para a brasileira teve “gostinho de ouro”. E no K1 Extremo Cross veio a tão sonhada medalha dourada. Com esses resultados, Ana entra novamente para a história da Canoagem Brasileira com quatro pódios na temporada do campeonato.

 

 

 

 

 

O dia foi dela, logo pela manhã na Europa, madrugada no Brasil, Ana Sátila começou sua maratona de provas na semifinal do C1 Feminino, ela obteve o quinto melhor tempo e garantiu a vaga na final. Na disputa por medalha ela fez uma ótima descida, mas teve um toque na baliza “22” o que a deixou com o bronze, e a comemoração foi grande: “Foi um gostinho de ouro, foi uma descida muito legal, fiquei bem feliz com a minha performance”, diz Sátila que completou o percurso em 115.79 segundos.

 

 

 

 

Depois das duas descidas do dia na canoa foi a vez do K1 Extremo Cross, mais três provas e remadas intensas. A atleta teve sua irmã Omira competindo ao lado,m e as duas foram as mais rápidas na semifinal, onde apenas um atleta por país pode continuar na disputa. Como Sátila chegou na frente, ela continuou na disputa e representou o Brasil na final. A prova foi dominada pela brasileira do início ao fim, que conquistou sua primeira medalha de ouro em Copas do Mundo. “De manhã eu já havia falado que na canoa o bronze teve um gosto de ouro, e agora a medalha veio. Estou muito feliz e agradeço a todos pela torcida”, comenta.

 

 

 

 

Com esse resultado Ana Sátila leva quatro medalhas na temporada, durante a 1ª Etapa da Copa do Mundo na Eslováquia garantiu a prata no K1 Extremo Cross. Já na Polônia veio o bronze no C1 Feminino e agora na Alemanha, ouro e bronze pelo Cross e na canoa.

 

 

 

 

Mineira de nascimento, com poucos anos de idade foi morar em Primavera do Leste no Mato Grosso onde conheceu a modalidade esportiva. Em 2012 mudou-se para Foz do Iguaçu e passou a treinar no Canal Itaipu, dentro da usina de Itaipu, cidade-sede da Equipe Permanente de Canoagem Slalom. Ano a ano a atleta ganha destaque, e consegue feitos inéditos ao Brasil. Já conquistou em 2016 uma prata em Praga pelo C1 Feminino na disputa da 4ª Etapa da Copa do Mundo e ano passado no Mundial realizado em Pau na França uma prata no K1 Extremo Cross e um bronze no C1 Feminino.

 

 

 

 

“Estou cada vez mais otimista com a Ana Sátila e principalmente com a Canoagem Brasileira, temos excelentes atletas, eles estão dando muito orgulho para nós, isso é importante, é resultado de todo um trabalho que começou há alguns anos. O investimento no esporte é algo que dá certo”, afirma João Tomasini Schwertner, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem.

 

 

 

 

Pedro Gonçalves garantiu o 19º lugar no K1 Masculino

 

 

 

 

O atleta esteve próximo de garantir vaga na tão sonhada final, ele fez o tempo de 100.74 segundos, e teve uma penalidade no último obstáculo da prova, se não tivesse tocado ficaria em 11º lugar e 10 centésimos para estar entre os 10 classificados.

 

 

 

 

Além de Pepe, Guilherme Mapelli e Fábio Rodrigues disputaram o caiaque, mas ficaram nas classificatórias. Já pelo C1 Masculino, Felipe Borges, Kauã Silva e Gustavo Selbach Júnior não garantiram vagas nas semifinais.

 

 

 

 

Agora as atenções irão para o Mundial Júnior & Sub-23 em Ivrea na Itália, onde 11 atletas irão disputar o campeonato. Pepe, Mapelli e Fábio Rodrigues, com idade acima dos 23 anos, irão retornar ao Brasil.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da CBCa