Esporte – Atletismo: Três brasileiros disputam finais no Mundial Indoor neste sábado

Almir em Birmingham (Anderson Rosa/CBAt)

 

Três brasileiros participam de provas finais neste sábado (dia 3), no terceiro dia do Campeonato Mundial de Atletismo Indoor, que está sendo disputado na Barclaycard Arena, em Birmingham, na Grã-Bretanha. Almir Junior compete no salto triplo, Nubia Soares faz o triplo feminino e Darlan Romani disputa o arremesso do peso.

 

 

 

Além das finais, mais um brasileiro está inscrito nas provas deste sábado: Gabriel Constantino participa da preliminar dos 60 m com barreiras. Ele está na série 2, prevista para as 15:44 (horário de Brasília).

 

 

 

 

O mato-grossense Almir Cunha dos Santos, o Almir Junior, entra na final do triplo, às 16:08 de Brasília, com as duas melhores marcas do Ranking Mundial em Pista Coberta de 2018. Ele saltou 17,35 m, em Madri, na Espanha, no dia 8 de fevereiro, e cinco dias depois 17,37 m em Liévin, na França.

 

 

 

 

“Gostei da minha regularidade. Foram vários saltos acima dos 17 m, desde minha participação em meetings nos Estados Unidos. Enfrentei meus principais adversários do Mundial e acho que já passou a tensão inicial, de um atleta inexperiente na prova”, comentou Almir. “Quero entrar na pista concentrado e acertar o meu melhor salto”, concluiu.

 

 

 

 

Nascido em Matupá, Almir começou no Atletismo na cidade Peixoto Gomide, onde viveu desde os primeiros dias de vida. Foi lá que começou a treinar com o professor Elves Santos de Pinho. Depois passou a treinar na Sogipa (RS), sempre no salto em altura. Só começou no triplo no ano passado, aos 23 anos. É treinado por José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca.

 

 

 

 

A primeira finalista a participar neste sábado é a mineira Nubia Soares, às 08 horas de Brasília. Quarta colocada no Ranking Mundial ao ar livre de 2017 com 14,56 m (0.8), ele ficou fora do Mundial de Londres por causa de uma contusão no pé. Voltou este ano aos treinos, e mesmo abalada com a morte de seu técnico, Aristides Junqueira, venceu o Torneio FPA, em São Bernardo do Campo (SP), com 13,97 m (0.9). “Estou bem. É torcer para encaixar bons saltos”, disse a atleta, que está treinando com Paulo Junqueira, filho de Aristides.

 

 

 

 

Já o catarinense Darlan Romani, sempre cauteloso, admite estar confiante para a disputa da final, a partir das 08:57 de Brasília. Afinal, ele disputou duas competições em 2018 e em ambas conseguiu mais de 21 m (no Desafio Brasil Caixa Indoor, venceu com 21,68 m). O resultado é a segunda melhor marca do mundo no Ranking Mundial da IAAF de 2018 ao ar livre, ficando atrás somente dos 21,87 m do neozelandês Tomas Wash. “Claro que dá mais confiança, mas a competição será duríssima e exigirá muito para um bom resultado”, disse o recordista sul-americano (21,82 m), orientado pelo especialista cubano Justo Navarro.

 

 

 

 

Rosangela e Vitória – Rosangela Santos e Vitória Rosa não passaram para as semifinais dos 60 m, na manhã desta sexta-feira (dia 2). Rosangela correu na série 2, ficou em 4º lugar, com 7.32, e terminou em 24º na classificação geral. Marie-Josée Ta Lou, da Costa do Marfim, foi a primeira colocada, com 7.17, seguida de Elaine Thompson, da Jamaica, com 7.20, e de Anna Kielbasinsha, da Polônia, com 7.23.

 

 

 

 

Na série 5, Vitória ficou em 5º, com 7.39, terminando em 33ª na geral. Os resultados foram fortes, com vitória de Murielle Ahouré, da Costa do Marfim (7.12), seguida britânica Asha Philip (7.18) e da norte-americana Destiny Carter (7.24).

 

 

 

 

 

O Brasil disputa o Mundial Indoor 2018 com recursos do Programa CAIXA de Seleções, da CBAt.

 

 

Da Redação com informações provenientes da CBAt