Copa Libertadores da América 2018 – Final: Boca Juniors e River Plate fazem primeira partida de final histórica da Libertadores neste sábado – 10/11/2018.

Boca Juniors e River Plate fazem primeira partida de final histórica da Libertadores neste sábado – 10/11/2018. – Imagem: Portal Bragança

 

 

O mundo do futebol irá parar neste sábado (10). O estádio La Bombonera, em Buenos Aires, será o palco do primeiro jogo da histórica final da Copa Libertadores da América, entre Boca Juniors e River Plate.

 

 

 

A rivalidade entre os clubes já dura mais de 100 anos, mas nenhum jogo desta história centenária terá a mesma representatividade e o peso do que essas duas partidas que decidirão o campeão de 2018 da Libertadores.

 

 

 

 

Os arredores do La Bombonera já estão no clima da superfinal. O tradicional estádio recebeu nesta semana diversos turistas e grupos de excursões, assim como muitos torcedores xeneizes desesperados para garantir um ingresso.

 

 

 

 

Ontem (8), dezenas de sócios torcedores do Boca protestaram na frente do estádio, denunciando um suposto esquema de desvios de ingressos do jogo para vendas paralelas. Na internet, é possível encontrar alguns tickets sendo vendidos por mais de R$ 12 mil.

 

 

 

 

O histórico confronto está sendo também debatido na Europa. O técnico do Barcelona, Ernesto Valverde, afirmou que o clássico será a “partida do século” e irá ser “bonito de ver”. O espanhol também comparou o jogo com uma decisão da Liga dos Campeões entre Real Madrid e Barcelona.

 

 

 

 

Já o meio-campista do Zenit e da seleção da Argentina, Leandro Paredes, está sendo acusado pelos torcedores do seu clube, de ter forçado sua própria expulsão em um jogo do Campeonato Russo para assistir a final da Libertadores. O jogador de 24 anos é torcedor fanático do Boca Juniors, além de ter sido revelado pelo clube de coração.

 

 

 

 

O jogo foi comentado também pelo goleiro Gianluigi Buffon. O italiano afirmou que sua torcida ficará no lado azul e amarelo, principalmente pela sua amizade com o ex-companheiro de equipe Carlos Tévez, que atualmente defende o Boca Juniors.

 

 

 

 

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, entrou em polêmica ontem (8) ao fazer uma brincadeira sobre o jogo. O atual chefe de Estado argentino foi mandatário do Boca Juniors por quase 13 anos, e em uma conversa com alguns amigos, quebrou o protocolo ao ser gravado falando: “tem que dar desta vez, este cu… do Gallardo”.

 

 

 

A ofensa ao treinador do River Plate e ao próprio clube viralizou nas redes sociais, principalmente por anteriormente ter pedido paz e harmonia aos arquirrivais. A diretoria dos “millonarios” respondeu a provocação do ex-mandatário do Boca.

 

 

 

“Com todo respeito ao senhor presidente, creio que os dirigentes têm o dever e a obrigação, neste momento, de não fazer piadas e nem nada do estilo. Deixasse para outro momento, deixasse isso para os seus amigos”, disse o presidente do River Plate, Rodolfo D’Onofrio, em entrevista à emissora “La Nacion”.

 

 

 

A primeira partida entre Boca Juniors e River Plate será realizada amanhã (10), a partir das 18 horas (no horário de Brasília), no estádio La Bombonera. Os dois gigantes argentinos decidirão o troféu no dia 24, no Monumental de Nuñez. Ambos os confrontos serão disputados com torcida única.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da ANSA