Copa do Mundo Feminina de Futebol 2019 – França: Itália goleia a Jamaica e se classifica no Mundial.

Itália goleia a Jamaica e se classifica no Mundial Imagem: Twitter/FIFA

 

A Itália tinha um grande objetivo para a Copa do Mundo feminina de 2019: passar da fase de grupos.

 

 

 

Com uma goleada por 5 a 0 sobre a Jamaica nesta sexta-feira (14), a Azzurra não apenas cumpriu sua meta, como também chega cheia de moral para o duelo contra o Brasil.

 

 

 

Após uma heroica virada sobre a favorita Austrália por 2 a 1 na estreia, a Itália, que não disputava a Copa desde 1999, não tomou conhecimento das jamaicanas e aplicou a segunda maior goleada desta edição do torneio.

 

 

A vitória foi comandada pela atacante Cristiana Girelli (Juventus), que anotou três gols: um de pênalti, outro de coxa e o terceiro de cabeça, após uma saída errada da goleira Schneider. Os outros dois tentos saíram dos pés de Aurora Galli (Juventus), o primeiro em um belo chute de fora da área e o segundo após driblar a arqueira jamaicana.

 

 

Com a vitória, a Azzurra chegou a seis pontos no equilibrado grupo C, três a mais que Brasil e Austrália, e, na pior das hipóteses, garantirá uma vaga nas oitavas como uma das quatro melhores terceiras colocadas.

 

 

A Copa do Mundo tem seis grupos, e a Itália precisa que ao menos duas chaves tenham terceiros colocados com menos de seis pontos. No grupo B, apenas duas seleções – entre Alemanha, Espanha e China – podem terminar com essa pontuação.

 

 

 

O mesmo vale para a chave D, no qual somente duas equipes podem atingir ou superar essa marca – a briga está entre Japão, Inglaterra e Argentina.

 

 

 

Além disso, a Itália depende de um simples empate com o Brasil na última rodada para garantir a liderança. O saldo de gols italiano (seis, contra dois das brasileiras e zero das australianas) também jogará a favor na disputa pela primeira posição.

 

 

Em junho passado, logo após garantir a classificação para a Copa 2019, a técnica da Azzurra, Milena Bertolini, dissera que o sonho era “passar da primeira fase”. Um objetivo que, dado o desempenho da Azzurra até aqui, ficou pequeno para uma das camisas mais tradicionais do futebol.

 

 

Da Redação com informações da Ansa.