Copa do Brasil 2018 – Final: Léo Santos, a cria do Terrão que sonha com a taça na Arena Corinthians

Léo Santos, a cria do Terrão que sonha com a taça na Arena Corinthians – Foto: Daniel Teobaldo /Staff Images

 

 

Aos 47 minutos do segundo tempo, o Corinthians tem um escanteio a seu favor. A torcida prende a respiração na Arena, enquanto Jadson ajeita a bola com carinho. De pé direito, coloca na cabeça de Léo Santos, que testa para o fundo da rede do Cruzeiro. É o gol do título da Copa do Brasil! O Corinthians vence o time celeste e levanta a taça pela quarta vez na sua história.

 

 

Essa cena, provavelmente, tem passado na cabeça do zagueiro de apenas 19 anos. Revelado nas categorias de base do Alvinegro, o jovem tem a mania de imaginar lances da partida antes de entrar em campo. Não seria diferente na final da Copa do Brasil. O ritual ainda inclui ver vídeos com lances de zagueiros famosos, como uma forma de se inspirar para a partida.

 

 

 

 

Um dos jogadores mais jovens da decisão, Léo Santos sabe da responsabilidade que terá na Arena Corinthians. O Alvinegro precisa vencer por dois gols de diferença para ser campeão, e a solidez defensiva será crucial. Apesar disso, considera que tem controlado bem a ansiedade para sua primeira grande decisão no profissional do clube.

 

 

 

– O frio na barriga é normal. Mostra que eu estou envolvido com o Corinthians, com o pessoal, que estou disposto a dar o máximo nesse jogo. Mas eu já consigo controlar o nervosismo. Joguei muitos jogos, sei como é jogar no Corinthians – disse, em entrevista ao site da CBF.

 

 

 

 

Além da juventude, Léo Santos tem outra característica quase única no time corintiano. Pode ser o único representante do Terrão entre os titulares na final da Copa do Brasil. É verdade que a torcida do Corinthians sempre teve uma relação muito próxima com os jogadores revelados no clube. Não é por acaso que, em pouco tempo, ele já conquistou a Fiel.

 

 

 

Apesar de entender o que isso significa pessoalmente, Léo sabe que a presença de um atleta da base também é importante para o Corinthians.

 

 

 

– É diferente para o clube. Um jogador formado nas categorias de base, pode ser considerado como se fosse um fruto colhido. É uma grande responsabilidade, mas sei o peso que é, independente de ter sido criado na base, de ser um garoto.

 

 

 

Presença constante em diversas categorias de base da Seleção Brasileira, Léo Santos foi introduzido gradativamente ao time profissional do Corinthians. Fez parte do elenco campeão brasileiro em 2017, e chegou a atuar em algumas partidas. Mas foi só nesta temporada, com a saída do paraguaio Fabián Balbuena, que ele foi alçado ao time titular. Após a chegada de Jair Ventura, foi eleito como o vencedor da corrida contra Marllon e Pedro Henrique por uma vaga na zaga corintiana. E não saiu mais de lá.

 

 

 

Nesta quarta-feira, o defensor terá a chance de viver o seu maior momento com a camisa do Corinthians. Não dá para saber se ele vai conseguir repetir todas as cenas que imagina, mas pelo menos uma ele quer: a que tem o Corinthians, ao fim do jogo, levantando a taça. Seria a coroação de uma vida de esforço pelo futebol.

 

 

 

– Isso significa muito para mim. Sei o quanto batalhei, trabalhei para isso. As dificuldades que passei, na base, todos os sacrifícios que eu tive que fazer. Fico muito feliz.

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da CBF