Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2019: Duplas brasileiras fazem preparação em Saquarema

ernanda Berti e Bárbara Seixas seguem em ritmo intenso de treinamentos em Saquarema – Foto: FIVB/Divulgação

 

 

O ano de 2019 será de importantes definições às duplas de vôlei de praia brasileiras. A disputa do Campeonato Mundial e o início da corrida olímpica marcam a temporada, e a preparação de diversas equipes conta com apoio da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Cinco times realizaram períodos de treinamento antes do início das competições nas instalações do Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

 

 

Entre dezembro e janeiro, cinco duplas que representam o país no Circuito Mundial de vôlei de praia treinaram nas estruturas do CDV: Ágatha/Duda (PR/SE), Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ), Talita/Taiana (AL/CE), Evandro/Vitor Felipe (RJ/PB) e Pedro Solberg/Bruno Schmidt (RJ/DF). E todas elas estarão na próxima semana na etapa de São Luís (MA) do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia 2018/2019.

 

 

 

 

Atuais líderes do ranking do Circuito Brasileiro, com 1080 pontos, Fernanda Berti e Bárbara Seixas seguem em ritmo intenso de treinamentos em Saquarema. A bloqueadora da dupla comentou os benefícios em ficar concentrada no CDV.

 

 

 

 

“Treinar em Saquarema otimiza muito nosso tempo, então acabamos treinando mais, com mais qualidade. Além de ficarmos mais focadas também. Em casa sempre acabamos tendo atividades do cotidiano, ir ao banco, resolver um problema particular, preparar as refeições. Aqui vivemos exclusivamente para o vôlei”, disse Fernanda Berti. “Estamos muito focadas na corrida olímpica e nos preparando para ela. Entendemos o momento em que estamos fisicamente, tecnicamente. Sabemos que não atingimos ainda o nosso 100%, mas sempre muito motivadas em voltar a competir”, completou.

 

 

 

 

Além de oferecer estrutura completa para alimentação equilibrada, salas de musculação, fisioterapia e estudos, a preparação em Saquarema também contou com parcerias com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), que realizou testes físicos e estudos fisiológicos nas equipes, buscando auxiliar ainda mais o desempenho na temporada 2019.

 

 

 

 

Quem também comentou a preparação em Saquarema foi a dupla campeã do Circuito Mundial e do World Tour Finals de 2018, Ágatha/Duda. O time comandado pelo técnico Marco Char busca ajustar os últimos detalhes para a primeira competição de 2019, na próxima semana. Duda avaliou a pré-temporada no centro de treinamento.

 

 

 

 

“Saquarema faz com que você respire voleibol, mantenha o foco muito alto na preparação e busque sempre trabalhar com intensidade. Chegamos aqui no dia 3 de janeiro, começamos a treinar no dia 4 e vamos voltar ao Rio de Janeiro neste sábado. Foi um período excelente, de muito crescimento. Na outra semana teremos atividades na Barra da Tijuca e partirmos em seguida para o primeiro desafio, em São Luís”.

 

 

 

 

Duplas inscritas

 

 

 

A etapa de São Luís (MA), a quarta da temporada 2018/2019 do Circuito Brasileiro, já tem a lista de duplas inscritas, e que deverão confirmar presença até a véspera do evento. Os 16 times mais bem colocados no ranking de entradas já estão garantidos na fase de grupos. Outras oito vagas permanecem “abertas” e serão decididas no torneio qualifying, na quarta (masculino) e quinta-feira (feminino), completando 24 times em cada gênero.

 

 

 

Na primeira etapa da temporada, disputada em setembro de 2018, em Palmas (TO), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) ficaram com a medalha de ouro. Já na segunda parada, disputada no mês de outubro, em Vila Velha (ES), títulos para Guto/Saymon (RJ/MS) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ). Em Campo Grande (MS), em novembro, ouro de Pedro Solberg/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Ágatha/Duda (PR/SE).

 

 

 

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. A competição distribui R$ 45 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos quase R$ 500 mil por etapa.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes e vinculadas pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB)