Circuito Mundial de Vôlei de Praia – 2015: Duplas Brasileiras Masculinas vencem na Major Séries de Porec na Croácia

Alison e Bruno Schmidt
Alison e Bruno Schmidt

 

 

O equilíbrio marcou o primeiro dia de disputa do torneio masculino do Major Series de Porec, que será disputado até o próximo domingo (07.06) na Croácia. Dos quatro times brasileiros na briga por medalhas, Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) venceram seus dois jogos nesta quinta-feira (04.06). Ricardo/Emanuel (BA/PR) e Álvaro Filho/Vitor Felipe (PB) acumularam um tropeço e um resultado positivo cada e seguem vivos no torneio.

 

 

Evandro e Pedro Solberg (RJ) foram superados duas vezes no grupo, mas continuam com chances de classificação à próxima fase. As duplas retornam à quadra nesta sexta-feira (05.06) para a última rodada da fase de grupos e definição dos times que avançam diretamente para as oitavas de final. No mesmo dia também acontece a disputa da repescagem.

 

 

 

 

Enfrentando o time da casa Niksa Dellorco e Ivan Djordjevic, Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) foram os primeiros a representar o país nesta quinta. No primeiro set, Alison apareceu bem no bloqueio logo no primeiro ponto do jogo – o Mamute se mostraria um verdadeiro “paredão” ao longo do dia. Os croatas nada puderam fazer frente ao jogo afiado do Brasil.

 

 

 

 

Sem maiores dificuldades, a dupla abriu 10 a 2 no marcador e em larga vantagem fechou a primeira etapa em 21 a 13, depois de uma largada cheia de estilo de Bruno Schmidt. Assim como no set anterior, o segundo foi dominado pelos brasileiros. Depois de abrir 13 a 5, a dupla conseguiu dez chances para fechar o jogo, encerrado em 21 a 10, em 31 minutos de jogo.

 

 

 

 

No segundo compromisso do dia, Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) enfrentaram os canadenses Josh Binstock e Sam Schachter, e seguiram apresentando um voleibol empolgante, com 21 a 16 no primeiro set. Na segunda etapa, os adversários apertaram o jogo, mas não o suficiente para frear a parceria nacional.

 

 

 

 

Com Bruno Schmidt inspirado e soltando o braço, a dupla abriu 12 a 6. Melhor na virada de bola, fechou a etapa complementar com 21 a 17 e o jogo em 2 sets a 0, em 39 minutos. Eles decidem a liderança da chave contra os também canadenses Ben Saxton e Chaim Schalk na última partida do grupo A, nesta sexta.

 

 

 

 

“A chave está muito forte, mas foi um bom início de competição. O saque do Bruno entrou bem e a estratégia do time funcionou, também com a defesa em dia. Soubemos superar as dificuldades e precisamos pensar dia após dia”, analisou Alison.

 

 

 

Ricardo e Emanuel (BA/PR) não tiveram vida fácil no primeiro dia de disputa do torneio masculino. Ovacionados pelos torcedores croatas, os atletas fizeram um jogo muito duro contra os italianos Alex Ranghieri e Adrian Carambula, onde a principal dificuldade no início do jogo foi o imprevisível saque “jornada nas estrelas” de Carambula – que sob o forte sol de Porec dificultou a recepção brasileira.

 

 

 

 

Com o jogo equilibrado, a Itália conseguiu quebrar o serviço de Ricardo e Emanuel na reta final do primeiro set, que terminou favorável aos adversários em 21 a 19. A igualdade permaneceu na segunda etapa, com troca de vantagem no placar. Apesar de Emanuel acertar a mão no saque e o Brasil passar à frente com 10 a 9, a reação verde e amarela ficou no bloqueio italiano. Ranghieri e Carambula fecharam o set em 21/15, em 37 minutos de partida.

 

 

 

 

Ainda pelo grupo B, o curitibano e o baiano tiveram pela frente não somente Alexey Sidorenko e Alexandr Dyachenko, do Cazaquistão, mas também a chance de se recuperar na competição. E os campeões olímpicos não decepcionaram. Com uma bela sequência de bloqueios de Ricardo e 21 a 18 no placar, fecharam o set inicial.

 

 

 

 

A segunda etapa foi determinante para a retomada da confiança de Ricardo e Emanuel. Vibrante, a parceria virou bolas importantes e abriu 5 a 2 no placar logo de cara. Com a iniciativa de jogo, a dupla chegou a 16 a 13 e não largou a dianteira do set até fechar a parcial final em 21 a 17 e o jogo em 2 sets a 0, em 38 minutos. Eles ainda podem terminar em primeiro na chave B e encerram a fase de grupos contra os austríacos Clemens Doppler e Alexander Horst, nesta quinta.

 

 

 

 

“O carinho da torcida foi determinante hoje. Começamos com o pé esquerdo, mas depois conseguimos retomar nosso objetivo, que é avançar de fase em primeiro lugar. Nada como um jogo após o outro, esse é o lance bom do esporte, você tentar se superar”, avaliou Ricardo.

 

 

 

 

Em um dos confrontos mais acirrados desta quinta-feira em Porec, Álvaro Filho e Vitor Felipe (PB) levaram a melhor sobre os norte-americanos Stafford Slick e Sean Rosenthal, de virada, por 2 sets a 1 (23/25, 21/15 e 16/14), em 1h2min de jogo. Na partida seguinte, entretanto, os brasileiros foram superados por Jonathan Erdmann e Kay Matysik, da Alemanha, por 2 sets a 0 (21/19 e 21/17), em 44 minutos. A dupla termina a fase de grupos contra os venezuelanos Jackson Henriquez e Jesus Villafane.

 

 

 

 

Pelo grupo H, Pedro Solberg e Evandro, que conquistaram a medalha de prata no Grand Slam de Moscou, semana passada, foram surpreendidos na estreia. Apesar de começarem na frente, os turcos Murat Giginoglu e Volkan Gogtepe reagiram e fecharam a primeira parcial em 25 a 23. Com a necessidade de reverter o jogo, os cariocas adotaram uma estratégia mais agressiva e venceram o segundo set por 22 a 20. No tie-break, porém, o time turco cresceu de produção, fechando o set de desempate em 15 a 10 e o jogo em 2 sets a 1, em 58 minutos.

 

 

 

 

 

Restava ao time dar a volta por cima contra os russos Semenov e Krasilnikov. No entanto, apesar do espírito de luta dos brasileiros, que saíram em desvantagem e levaram a partida ao set desempate, perderam por 2 sets a 1 (17/21, 21/19 e 12/15), em 52 minutos de jogo. Os brasileiros seguem vivos na chave e precisam de vitória sobre os croatas Filip Silic e Ivan Zeljkovic para conquistar a terceira posição e vaga à repescagem.

 

 

 

 

O Major Series de Porec será o primeiro de três na temporada do Circuito Mundial. Ele possui a mesma pontuação, formato e premiação que os Grand Slams. Será a primeira vez que a cidade de aproximadamente 17 mil habitantes recebe uma etapa do tour. De 2005 a 2008, a capital Zagreb recebeu torneios apenas no naipe masculino, com o Brasil liderando em ouros (dois), além de também ter conquistado um bronze.

 

 

 

 

Os times vencedores da etapa de Porec nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas em cada um dois gêneros. Logo após a Croácia, ocorre o Major Series de Stavanger, na Noruega, de 9 a 14 de junho.

 

 

 

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes da CBV