Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2015: As Brasileiras Larissa e Talita vencem as norte-americanas e conquistam o Grand Slam de Long Beach

Larissa e Talita vencem as norte-americanas e conquistam o Grand Slam de Long Beach - Foto: CBV
Larissa e Talita vencem as norte-americanas e conquistam o Grand Slam de Long Beach – Foto: CBV

 

 

Larissa e Talita (PA/AL) escreveram mais um capítulo da acirrada rivalidade entre Brasil e Estados Unidos na história do vôlei de praia. Na tarde deste domingo (23.08), as campeãs brasileiras venceram a tricampeã olímpica Kerry Walsh e sua parceira, a medalhista olímpica April Ross, por 2 sets a 0 (21/18 e 21/16), em 54 minutos, na final do Grand Slam de Long Beach, na casa das adversárias.

 

Este foi o oitavo ouro de duplas brasileiras femininas em 11 etapas disputadas no Circuito Mundial 2015. A vitória rende uma premiação de 57 mil dólares às campeãs, que também somam 800 pontos no ranking da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) e na corrida olímpica brasileira. A capixaba e a sul-mato-grossense lideram a disputa por uma vaga aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, com 4.040 pontos <b>(veja o quadro completo abaixo)</b>.

 

 

 

A corrida olímpica brasileira será definida da seguinte forma: uma dupla masculina e uma feminina conquistarão a classificação para os Jogos de 2016 com a pontuação obtida nos nove principais eventos do Circuito Mundial 2015 (cinco Grand Slams, três Major Series e Open do Rio). Os times descartarão os dois piores resultados ao longo da campanha.

 

 

 

 

Na visão de Franco Neto, gerente de seleções de praia da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), os resultados apresentados pelas duplas do país ao longo do Circuito Mundial e, consequentemente, da corrida olímpica, são reflexos do planejamento e respaldo da entidade visando a principal competição do planeta.

 

 

 

“Conseguimos oferecer o suporte para que as equips na disputa da corrida olímpica pudessem apresentar seu melhor voleibol, principalmente em relação ao apoio da comissão técnica. Os resultados mostram que esse trabalho não foi uma despesa, e sim um investimento, pois os números estão aparecendo. Agora estamos aguardamos a definição dos times e a segunda etapa da preparação é justamente os Jogos Olímpicos, com os esforços voltados aos times classificados visando o projeto que traçamos desde o início”, disse o ex-jogador.

 

 

 

Este é o oitavo título de Circuito Mundial da dupla brasileira, o quarto apenas nesta temporada – elas já haviam vencido o Grand Slam de Moscou e os Major Series de Porec e Gstaad em 2015. Em toda carreira, Larissa soma 54 medalhas de ouro em etapas internacionais, sendo a maior vencedora da história. Já Talita alcança sua 26ª conquista somando títulos com outras parceiras, aparecendo na sétima colocação geral da história.

 

 

 

“O foco é a classificação para os Jogos Olímpicos, na corrida olímpica. Mas estamos muito tranquilas, pensando jogo a jogo, passo a passo. Hoje celebramos, mas amanhã pensamos no Grand Slam da Polônia e só terminará no Open do Rio, na nossa casa. Até lá tudo pode acontecer”, analisou

 

 

CAMPEÃS ! O Brasil deu mais uma amostra de que é o país do voleibol. Larissa e Talita venceram a tricampeã olímpica…

Posted by CBV – Confederação Brasileira de Voleibol on Domingo, 23 de agosto de 2015

 

 

 

O jogo

 

 

As brasileiras começaram com superioridade logo nos pontos iniciais, onde a parceria abriu 2/0. As norte-americanas reagiram e diminuíram a vantagem para 3/2 com Ross. O fato de a tricampeã olímpica estar com o ombro direito longe das condições ideias, tendo que sacar por baixo, facilitava a recepção verde-amarela e consequentemente os ataques em profundidade. Após grande saque de Talita, a dupla abriu três pontos de frente, com 8/5, e começou a descolar no marcador do primeiro set.

 

 

 

Fora das quatro linhas a equipe de animação e a torcida que lotou a arena central não deixavam as donas da casa desanimarem. Dentro delas, no entanto, as campeãs brasileiras seguiam dominando as ações – agora com seis pontos de frente (12/6). Após a parada técnica, o time adversário adotou uma postura mais agressiva e diminuiu a diferença para um único ponto, com 16/15. Mas com uma cortada de Talita, o Brasil encaminhou a vitória no primeiro set, fechado em 21/18 após erro não forçado de Ross.

 

 

 

A segunda etapa começou com maior equilíbrio com as duas equipes confirmando seus serviços. Na casa dos sete pontos as brasileiras conseguiram abrir dois de vantagem, com a atleta do top número 2 levando a melhor nas subidas ao ataque.

 

 

 

A partir daí a liderança foi se consolidando, apesar de apertada, e se mostrou suficiente para Talita e Larissa controlarem a partida. Os times alternaram bons momentos até que em um saque de Talita a parceria fechou o set em 21/16 e o jogo em 2 sets a 0.

 

 

 

“Foi bonito, muito legal vencer as norte-americanas na casa delas. Adoro jogar desse jeito, a torcida em peso gritando para elas, acho isso muito bacana. E jogar contra elas é sempre bom, um desafio a mais. Tenho lembranças de vários jogos sensacionais que fizemos contra os EUA e hoje conseguimos mais uma vitória importante. A Talita jogou muito, e o título é nosso”, comemorou Larissa após o ouro.

 

 

 

De acordo com Talita, que foi o grande destaque da partida decisiva, apesar da lesão de Kerry Walsh, as adversárias contavam com grande força defensiva, e explorar esse ponto forte foi o caminho para a vitória.

 

 

“Foi um jogo difícil. A gente se preparou bem, pois sabíamos que seria um jogo diferenciado. A Walsh não estava atacando, mas mesmo assim elas têm um sistema defensivo e um saque muito bom. Focamos na nossa virada de bola e nos momentos em que ela não estavam bem no ataque”, analisou Talita.

 

 

 

A próxima parada é no Grand Slam da Polônia, em Olsztyn, de 25 a 30 de agosto. Este é o terceiro ano consecutivo que Long Beach recebe uma etapa do tour mundial, todos disputados na Praia de Alamitos. Outras nove cidades já sediaram eventos nos Estados Unidos. O município fica no condado de Los Angeles, no sul da Califórnia, na costa do Pacífico.

 

 

Em 2015, o calendário do Circuito Mundial prevê cinco Grand Slams, três Major Series, dez Opens, o Campeonato Mundial e o World Tour Finals, que reunirá apenas os oito melhores times da temporada de cada gênero. Cada torneio possui pontuação e premiação distintas, mas serão distribuídos ao todo mais de 9,6 milhões de dólares.

 

 

 

CONFIRA A CORRIDA OLÍMPICA BRASILEIRA:

 

 

 

Larissa/Talita – 4040
Ágatha/Bárbara Seixas – 3920
Juliana/Maria Elisa 3320
Fernanda Berti/Taiana – 2080
Maria Clara/Carol – 1760
Lili e Carolina Horta – 1320

 

 

 

BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2015:

 

 

Open de Praga
Ágatha/Bárbara Seixas – ouro
Duda/Elize Maia – bronze

 

 

Grand Slam de Moscou
Larissa/Talita – ouro
Evandro/Pedro Solberg – prata

 

 

Major Series de Porec
Larissa/Talita – ouro

 

 

Major Series de Stavanger
Evandro/Pedro Solberg – ouro
Juliana/Maria Elisa – ouro
Ágatha/Bárbara Seixas – prata

 

 

Grand Slam de São Petersburgo
Ágatha/Bárbara Seixas – ouro
Juliana/Maria Elisa – prata
Fernanda Berti/Taiana – bronze

 

 

Campeonato Mundial da Holanda
Ágatha/Bárbara Seixas – ouro
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Fernanda Berti/Taiana – prata
Juliana/Maria Elisa – bronze
Evandro/Pedro Solberg – bronze

 

 

 

Major Series de Gstaad
Larissa/Talita – ouro
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Fernanda Berti/Taiana – prata

 

 

 

Grand Slam de Yokohama
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Ágatha/Bárbara Seixas – prata

 

 

 

Grand Slam de Long Beach
Larissa/Talita – ouro

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e da CBV