Ciclismo: Seleção Brasileira de ciclismo de pista garante vaga para a Copa do Mundo

A Seleção Brasileira de ciclismo de pista. Foto: Antonio Borga/CBC
A Seleção Brasileira de ciclismo de pista. Foto: Antonio Borga/CBC

 

 

 

O ciclismo brasileiro de pista, após os bons resultados que incluíram a conquista de duas medalhas no Pan de Toronto-2015, após 20 anos sem subir ao pódio, foi recompensado com a classificação para participar da Copa do Mundo de Ciclismo de Pista 2015/2016.

 

 

A Copa do Mundo de Ciclismo de Pista 2015-2016 contará com três etapas. A primeira será em Cali, na Colômbia, de 30 de outubro à 1º de novembro. Em seguida, os atletas competem em Cambridge, na Nova Zelândia, nos dias 5 e 6 de dezembro. A competição termina em Hong Kong, na China, nos dias 16 e 17 de janeiro de 2016.

 

 

 

 

Atualmente, a competição é restrita apenas às equipes que conseguem se classificar cumprindo as exigências estabelecidas pela União Ciclística Internacional (UCI), que tem como critério o ranking mundial. Esta será a segunda participação da equipe brasileira neste novo modelo de classificação, principal circuito de pista do mundo e uma das provas mais prestigiadas do calendário UCI desde 1993.

 

 

 

 

Na última atualização do ranking classificatório para os Jogos Olímpicos Rio 2016, divulgado no dia 12 de outubro, a equipe brasileira de velocidade ocupava a 14ª colocação entre 38 nações. Já na disputa individual, Gideoni Monteiro e Flávio Cipriano são destaques do país, ocupando a 14ª e 21ª colocações, respectivamente.

 

 

 

 

“Em 2014, nós também já havíamos conseguido a classificação. Mas utilizamos a competição mais para ganhar experiência e conhecer o nível dos principais adversários. Esse ano, estamos chegando mais preparados. Os atletas fizeram uma ótima preparação durante os últimos meses e o pensamento é fazer um bom trabalho com o objetivo de somar a maior quantidade de pontos possíveis na competição, sempre pensando no Rio 2016”, analisou Emerson Silva, técnico da Seleção Brasileira de Ciclismo de Pista.

 

 

 

“Esses resultados e preparação só é possível devido ao Projeto Intercâmbio da Confederação Brasileira de Ciclismo, com patrocínio da Caixa Econômica Federal, que tem sido fundamental para inserirmos os nossos atletas no ambiente competitivo de alto nível e desenvolver suas habilidades para enfrentar as provas mais difíceis do calendário mundial. Estamos cada vez mais motivados e vamos continuar trabalhando forte para colocar o Brasil entre as potências da modalidade”, completou o técnico.

 

 

 
Da Redação com informações da Confederação Brasileira de Ciclismo