Campeonato Brasileiro 2018 – Brasileirão: A temporada 2018 do Brasileirão é uma das mais disputadas na era dos pontos corridos.

Brasileirão 2018
Brasileirão 2018

 

 

O gol de Rodrigo Dourado sobre o Flamengo deu a liderança ao Internacional na 23ª rodada do Brasileirão. Mas em um campeonato tão equilibrado, pouca coisa é definitiva, ainda mais esse ano. Série A de 2018 é uma das mais disputadas desde que a competição assumiu o formato de pontos corridos. Apenas cinco pontos separam o primeiro do quarto colocado, e o pelotão pode ficar ainda mais apertado se depender do desempenho do Grêmio nesta quinta-feira. O grupo de classificação para a Libertadores é separado por apenas oito pontos.

 

 

1º – Internacional: 46 pontos
2º – São Paulo: 44 pontos
3º – Palmeiras: 43 pontos
4º – Flamengo: 41 pontos
5º – Grêmio: 40 pontos
6º – Atlético-MG: 38 pontos

 

 

 

Até a 23ª rodada, o Brasileirão teve seis líderes diferentes. O último deles foi o Internacional, que interrompeu um jejum de 52 rodadas sem ocupar a primeira posição na Série A. Ao todo, são 15 campeões brasileiros disputando o campeonato. O equilíbrio deste ano fica mais evidente se comparado com a situação dos campeonatos anteriores nesta mesma altura.

 

 

 

 

Na liderança pelos critérios de desempate, o Inter tem o mesmo número de pontos do São Paulo: 46. Esta é uma situação inédita no Brasileirão desde 2006, quando o torneio passou a ser disputado por apenas 20 clubes. A menor distância registrada entre primeiro e segundo colocados neste mesmo período foi em 2011 e 2009, quando apenas um ponto separava líder e vice-líder. Em média, nas 12 edições analisadas, o primeiro tinha uma diferença de pouco mais de quatro pontos sobre o seu seguidor mais próximo.

 

 

 

Sob o mesmo recorte, a distância do Inter (1º) para o Atlético-MG (6º) também se destaca. Os oito pontos que separam os dois estão bem abaixo do normal para essa altura da competição. Só em duas temporadas a diferença entre o primeiro e o sexto colocado foi menor do que esta: 2010 (6) e 2011 (7). Em média, essa diferença corresponde a pelo menos 11 pontos na tabela de classificação.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da CBF