Cultura: “O Dia Em Que As Divas Subiram a Serra” faz sátira de óperas famosas no Teatro João Caetano e no Centro Cultural São Paulo – 23/06/2015

O espetáculo faz uma paródia de grandes óperas, como “Carmen”, de Bizet,  e  “A Flauta Mágica” e “Don Giovanni”, de Mozart (Foto: Sylvia Masini)
O espetáculo faz uma paródia de grandes óperas, como “Carmen”, de Bizet,
e “A Flauta Mágica” e “Don Giovanni”, de Mozart (Foto: Sylvia Masini)

 

 

 

 

Vendo alguns integrantes do coral lírico do Theatro Municipal brincarem de cantar em falsete, ou seja, em um tom agudo próximo à voz de mulher, a cantora mezzo soprano e diretora teatral Eloisa Baldin teve a ideia de criar “O Dia Em Que As Divas Subiram a Serra”. Inspirado no trabalho da companhia nova-iorquina La Gran Scena, o espetáculo estreou em 2010 e fez parte da série “Vesperais Líricas”, que Eloisa coordenou no Theatro Municipal de 2009 até 2011. Agora, ele é reapresentado no Teatro João Caetano, no dia 5, e no Centro Cultural São Paulo (CCSP), no dia 23, integrando a programação do Circuito São Paulo de Cultura. A entrada é gratuita.

 

 

 

 

O espetáculo faz uma paródia de grandes óperas, como “Carmen”, de Bizet, “A Flauta Mágica” e “Don Giovanni”, de Mozart, e “Rigoletto” e “La Traviata”, de Verdi. Na trama, que se passa no ano de 1924, duas divas chegam de navio ao Brasil, acompanhadas de seus maridos, para se apresentar no Theatro Municipal. Assim como em La Gran Scena, todos os personagens são interpretados por cantores homens.

 

 

 

 

Além de trechos das canções de óperas, “O Dia Em Que…” recria cenas de alguns desses espetáculos, sempre com a preocupação de gerar um efeito cômico. Eloisa cita como exemplo uma brincadeira feita com a cena final de “Carmen”, ópera que ela dirigiu para o Theatro Municipal também em 2010: por causa da diferença de altura entre os atores Caio Ferraz e Sergio Wernec, esse último tem que subir em uma cadeira para ficar do tamanho de Caio, que na cena está parodiando a personagem título da obra de Bizet. “Essa situação é muito engraçada”, comenta a diretora, que afirma que, mesmo quem não conhece as óperas originais, vai achar graça das situações. “Nós tiramos aquela aura de cima da ópera e o público ri do começo ao fim, não tem como não rir”, conclui.

 

 

 

 

O Circuito São Paulo de Cultura é um projeto que vem implementando, desde o ano passado, uma nova política de programação cultural para a cidade, distribuindo atividades de dança, música, cinema, teatro e literatura pelos equipamentos municipais.

 

 

 

Serviço: Circuito São Paulo de Cultura. Diversos Espaços. Grátis. 75 min.

 

 

 

| Teatro João Caetano. Rua Borges Lagoa, 650, Vila Clementino. Próximo da estação Santa Cruz do metrô. Zona Sul. | tel. 5573-3774 e 5549-1744. Dia 5, 21h
| Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho. R. Vergueiro, 1.000, Paraíso. Próximo da estação Vergueiro do metrô. Centro. | tel. 3397-0001 e 3397-0002. Dia 23, 20h30 (ingressos podem ser retirados na semana do evento)

 

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias de  Gabriel Fabri da www.prefeitura.sp.gov.br