Cultura – Dia Internacional do Jazz: Mais de 190 países celebram Dia Internacional do Jazz

Celebração global do Dia Internacional do Jazz este ano acontece em São Petersburgo, na Rússia.

 

Esta segunda-feira, dia 30 de abril, o Dia Internacional do Jazz é marcado em mais de 190 países. A Organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, diz que o objetivo é “promover o papel do jazz na promoção da liberdade, criatividade e diálogo intercultural, unindo pessoas de todos os cantos do globo. ”

 

 

 

Este ano, São Petersburgo, na Rússia, acolhe as celebrações globais com um concerto no histórico Teatro Mariinsky. No evento atuam perto de três dezenas de músicos de 14 países. Luciana Souza, do Brasil, é uma das artistas convidadas.

 

 


Rússia

 

 

O embaixador da Boa Vontade Herbie Hancock, um pianista americano, será o diretor artístico do concerto, que vai contar ainda com apresentações de Igor Butman, da Rússia, Cyrille Aimée, da França, ou Till Brönner, da Alemanha.

 

 

 

São Petersburgo é considerada a capital cultural da Rússia. Foi através desta cidade que o jazz chegou ao país, com o concerto da americana Concert Jazz Band. Dois anos depois, foi formado o primeiro coletivo de jazz. Até hoje, São Petersburgo é a única cidade russa com uma sala de concertos dedicada a este género musical.

 

 

Objetivos

 

 

O dia 30 de abril marca o final do Mês de Apreciação do Jazz. A Unesco organiza este dia desde 2011, em colaboração com o Instituto de Jazz Thelonious Monk.

 

 

 

A agência da ONU diz que o objetivo é unir comunidades, escolas, artistas, historiadores, académicos e fãs de todo o mundo para aprender sobre as raízes do jazz, o seu futuro e o seu impacto.

 

 

 

A Unesco acredita que o data “aumenta o reconhecimento de que o diálogo intercultural e o entendimento mútuo é necessário e reforça a cooperação e comunicação internacional.”

 

 

 

No ano passado, Havana, em Cuba, acolheu estas celebrações. Sidney, na Austrália, foi escolhida para o próximo ano. O concerto vai acontecer na Opera de Sidney, que é Património Mundial da Unesco.

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Rádio ONU