Cultura – Cinema: Ator Isaac Kappy, que atuou em ‘Thor’ e ‘Breaking Bad’, se suicida aos 42 anos nos EUA

Ator Isaac Kappy, que atuou em ‘Thor’ e ‘Breaking Bad’, se suicida aos 42 anos nos EUA

 

 

O ator norte-americano Isaac Kappy, que fez participações em filmes como “Thor” e “O Exterminador do Futuro: A Salvação”, se suicidou nesta segunda-feira (13) no Arizona.

 

 

De acordo com o site “TMZ”, o ator de 42 anos pulou de uma ponte e antes de ter tirado a própria vida publicou uma longa carta no seu perfil do Instagram.

 

 

 

“Eu acreditava que eu era um homem bom. Eu não tenho sido um bom homem. Na realidade, eu tenho sido um cara muito ruim ao longo da minha vida. Eu usei pessoas por dinheiro, eu traí muitas pessoas e a confiança delas. Eu vendi drogas, soneguei impostos, tenho dívidas. Abusei doo meu corpo com cigarros, drogas e álcool. Abusei de pessoas que me amaram, incluindo minha família”, escreveu Kappy.

 

 

O texto ainda contou com uma legenda enigmática: “cuidado com o homem que não tem nada a perder, porque ele não tem nada para proteger”.

 

 

 

Segundo o “TMZ”, Kappy acumulou diversas polêmicas ao longo da carreira. O ator foi acusado de tentar asfixiar no ano passado Paris Jackson, filha do astro Michael Jackson. O cineasta também acusou Seth Green de ser um pedófilo.

 

Confira a seguir, a íntegra da carta de despedida de Isaac:

 

Isaac Kappy

“Olá, durante a última semana, por meio de uma introspecção que deveria ter acontecido há muitos anos, eu cheguei a algumas descobertas sobre meu caráter. Isso é uma prova da minha total arrogância que tais revelações não tenham acontecido antes. Veja, eu acreditei que eu fosse um homem bom. Mas eu não fui um homem bom. Na verdade, eu tenho sido um homem mau no decorrer da minha vida. Eu usei as pessoas por dinheiro, eu traí muitas pessoas e a confiança delas. Eu vendi drogas. Eu cometi sonegação de impostos. Eu tenho dívidas. Eu abusei do meu corpo com cigarros, drogas e álcool. Eu tenho sido abusivo com pessoas que me amaram, incluindo minha família. Eu esperei ajuda sem me dedicar aos esforços de me ajudar. Eu usei dinheiro para jogos de azar e perdi, ao invés de usar para comprar presentes.

 

 

No começo desta semana, eu cometi um ato sem pensar, que vai se tornar um sinônimo de avareza e mesquinhez, ganância vil e, no final, vai me custar tudo. Eu vou dispensar os detalhes neste momento. Bom, enquanto eu supostamente quero tornar a América incrível de novo, eu não movo uma palha para me tornar incrível. Eu gastei muito dinheiro em especulações e apostas, e eu apostei o meu futuro. Tempo este que poderia ter sido utilizado para alimentar tantos dons, mas que foi gasto em futilidade. E apesar de ser verdade que gastei muitas, muitas horas pesquisando e disseminando informação sobre pessoas ruins, e eu tive tão pouco cuidado em me importar com minhas próprias atitudes.

 

 

Isso é um testamento da minha arrogância que não fiz essas confissões antes. Eu só trouxe vergonha a mim mesmo. E apesar de eu ter tirado muitos pedófilos do armário, que eram meus amigos, eu fiquei no mesmo círculo que eles mais do que eu deveria, e tentei me beneficiar deles mesmo depois de saber dos atos deles. E eu nem refleti sobre esse assunto, pois fui um grande traidor da verdade. Um homem que desperdiçou dons e boa vontade. Que diz que eles dão às pessoas corda suficiente para que elas se enforquem, e eu me ‘enforquei’. Eu disse às pessoas durante a administração de Donald Trump que estou disposto a admitir muitos dos meus crimes em público, comprometido com a execução, em um júri popular.

 

 

Àqueles que eu inspirei, sigam na luta, é um trabalho nobre. Porém, eu não fui um homem nobre. Eu sou um impostor. Aos que ofereceram confiança e cuidados, peço desculpas. Eu errei com muita gente durante minha vida. E apesar de eu ter muitos talentos, não os usei. A Jesus, me desculpe por te trair novamente. Desta vez, o sapato está no outro pé e estou feliz que a Terra possa ver a justiça que esperou por tanto tempo. Jesus, você ofereceu tanto e apesar de me revelar em sua sabedoria, eu desviei minha atenção para as trevas. Presidente Trump, eu lhe traí e desperdicei a boa vontade, e agora serei conhecido pelos meus atos. Tais confissões vieram tarde demais, mas sou tão arrogante neste momento que eu negaria todas. No fim, que eu seja lembrado pelos meus atos e não por minhas palavras vazias.

 

 

Às muitas pessoas que eu agi de forma abusiva, eu sinto muito, muito mesmo. Aos meus ex-amigos que eu usei e traí, me desculpem. Àqueles que enganei, me desculpem, embora eu não tenha percebido que fui um ator sem talento o tempo todo. Assim, me joguei em uma situação arriscada, mostrando a verdade de Hollywood, que não reflete nas minhas verdades e muitas, muitas imperfeições. Uma coisa é saber o que é certo, conhecer o correto, e outra completamente diferente é agir de forma correta. Eu faltei com gratidão, humildade, honra, serviço e cuidado com os outros. Não honrei a luz do Senhor que vem de dentro.

 

 

Além disso, deveria destacar que eu me fiz acreditar que sou a reencarnação de Judas Iscariotes, o grande traidor. E apesar de poder ter usado esse período de grande despertar para acordar para a vida, eu usei para focar na escuridão dos outros e não na escuridão dentro de mim. Para ser mais claro, eu fui tão arrogante que eu não vi a escuridão dentro de mim ou até mesmo refletir que eu podia ter essas trevas internas. Eu realmente acreditei que estava agindo de forma correta. É muito, muito triste, mas espero que as pessoas possam usar minha loucura como uma luz positiva.

 

 

 

Que todos vocês possam usar meus erros como exemplo para um crescimento pessoal. Vejam a luz nas outras pessoas. Estimulem a luz em si mesmos. Esta lição veio muito tarde para mim, mas talvez isso possa inspirar vocês. Eu usarei o que resta do meu tempo na Terra para reparar meus pecados e buscar a luz nos outros e em mim mesmo“.

 

 

Da Redação