Bragança Paulista: Vereador Marcus Valle alerta sobre malefícios e da proibição do uso de herbicidas para “limpeza” de mato em áreas públicas de Bragança.

Vereador Marcus Valle alerta sobre malefícios e da proibição do uso de herbicidas para “limpeza” de mato em áreas públicas de Bragança. – Foto: Arquivo

 

 

O vereador Marcus Valle encaminhou nesta semana um pedido de informações ao Executivo a respeito da possível utilização do herbicida Roundap para eliminação de mato nas ruas de Bragança. Valle questionou se a Prefeitura tem se utilizado desta prática e se a secretaria municipal de Meio Ambiente tem fiscalizado essa possível utilização para ‘limpeza’ de terrenos por parte dos munícipes.

 

 

 

 
O vereador alertou a respeito dos malefícios que este herbicida pode causar. “O Roundup mata qualquer tipo de planta, não só o mato. Além disso, o efeito do principal ingrediente deste herbicida, o glisofato, é cumulativo no ser humano, podendo causar intoxicação dependendo do tempo de contato com o produto”, explicou Valle.

 

 

 

 
Entre os efeitos de intoxicação previstos estão irritações na pele, nos olhos, náuseas e tonturas, edema pulmonar, queda de pressão sanguínea, alergia, dor abdominal, perda do líquido gastrointestinal, vômitos, desmaios, destruição dos glóbulos vermelhos no sangue e danos no sistema renal.

 

 

 

 
“Há uma grande discussão a respeito do uso deste tipo de veneno na limpeza dos terrenos. A capina química, como é conhecida, gera diversos malefícios para o homem. O que parece inofensivo pode trazer graves problemas a saúde e ao meio ambiente em geral”, disse o vereador.

 

 

 

 

 
A própria ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu em julho de 2016 a Nota Técnica 04/2016 – “Esclarecimentos sobre capina química em ambiente urbano de intersecção com outros ambientes”.

 

 

 

 
Nela reitera “é proibida a capina química em ambientes urbanos de livre circulação (praças, jardins, logradouros, etc), em que não haja meios para assegurar o adequado isolamento, ou seja, onde não seja possível aplicar as medidas que garantam condições ideais de segurança da população que reside ou circula”.

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes do Departamento de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de Bragança Paulista