Bragança Paulista: Secretário de Educação de Bragança faz vistoria em escolas municipais e as encontra em uma situação crítica.

Secretário de Educação de Bragança vaz vistoria em escolas municipais e as encontra uma situação crítica.

 

Na manhã desta sexta-feira, 13 de janeiro, o Secretário de Educação, Adilson Condesso, acompanhado pelo encarregado de manutenção da educação, Cleber Oliveira, pelo arquiteto Gustavo Leme, e pelo Vereador Sidiney Guedes, que também é funcionário de carreira da educação, esteve visitando escolas municipais que estão em situação crítica, necessitando de reparos emergenciais antes do início das aulas.

 

A estrutura encontrada preocupou o Secretário de Educação, Adilson Condesso e o Vereador Sidiney Guedes

Na Escola Municipal Fernando da Silva Leme, situada no bairro Santa Luzia, a secretaria estava há mais de 40 dias sem luz, e há três anos sem internet, mas a situação mais crítica foi encontrada numa das salas de aula. Uma trinca de uns três centímetros de espessura por toda a sala está comprometendo a estrutura do prédio, com sério risco de desabamento. Uma operação emergencial para impedir o desabamento foi realizada nesta quarta-feira, através do escoramento com mourões de madeira. O secretário acionou a equipe de elétrica, que imediatamente se direcionou à escola para resolver o problema de iluminação, e contatou o setor de informática que vai instalar internet 4G semana que vem na escola. No caso da sala interditada, será preciso averiguar também as medidas legais a serem tomadas.

 

 
A Escola Municipal Luiz Gonzaga Fernandes, na Vila Garcia, está com toda estrutura do telhado sendo sustentada por escoramento há mais de 60 dias, ou seja, ainda quando estavam em período de aulas o madeiramento o telhado estava cedendo.

 

Avistoria contou com o Secretário de Educação, Adilson Condesso, acompanhado pelo encarregado de manutenção da educação, Cleber Oliveira, pelo arquiteto Gustavo Leme, e pelo Vereador Sidiney Guedes

 
Na Escola Municipal Dr. Affonso Risi, no Jardim do Cedro, o grande problema é a infiltração de água, que vem comprometendo a estrutura o prédio com a umidade constante, inclusive na despensa. A escola fica com um forte cheiro de mofo. O secretário agendou a equipe de manutenção para atender as demandas da escola a partir do dia 20 de janeiro.

 

 
Segundo levantamento, todas as escolas necessitam de manutenção, hidráulica, elétrica, pintura, corte de mato, infiltrações, avarias nos telhados, entre outros problemas gerais. Sendo que quatro delas precisam desses serviços em caráter de urgência, as três escolas visitadas nesta data e a Escola Municipal Joaquim Theodoro, que também apresenta problemas na estrutura do prédio.

 

 

 

“Eu fiquei muito assustado com a situação que encontrei nas escolas, teremos um trabalho intenso para colocar essas escolas em situação de uso antes das aulas”, afirmou Adilson Condesso.

 

 

O início do ano letivo nas unidades da rede municipal acontecerá dia 16 de fevereiro.

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Divisão de Imprensa Bragança Paulista