Bragança Paulista: Prefeitura reassumirá a administração das Unidades de Saúde e dá ultimato à ABBC para melhorar atendimento na UPA e SAMU.

Prefeitura reassumirá a administração das Unidades de Saúde e dá ultimato à ABBC para melhorar atendimento na UPA e SAMU. – Foto: Gazeta Bragantina

 

Na quarta-feira (04), o prefeito Jesus Chedid e Secretários Municipais realizaram uma reunião com a Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC), que durou cerca de sete horas, aonde várias e importantes questões foram discutidas em relação aos serviços prestados pela Organização Social (OS) no gerenciamento compartilhado da saúde Bragantina.

 

 

 

 

A parceria entre a Prefeitura de Bragança e a ABBC que está em vigor desde 2013 (Administração de Fernão Dias), foi alvo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo que a considerou irregular, e os serviços prestados pela OS sempre foram questionados por parte da imprensa e da sociedade pelos péssimos serviços prestados em relação aos custos envolvidos para uma administração que custa cerca de R$3,2 milhões mensais aos cofres municipais por mês.

 

 

 

 

A ABBC em sua defesa anunciou em dezembro que teria uma dívida a receber de cerca de R$ 8 milhões da prefeitura de Bragança, a qual não foi reconhecida pelo então prefeito Fernão Dias.

 

 

 

Em meio a todas essas questões entre outras, a reunião foi longa e ao final das sete horas ficou decidido:

 

 

  • A ABBC renunciou a cobrança dos R$ 8 milhões que não foram empenhados e nem incluídos nos restos a pagar herdados pela atual administração.
  • O contrato para gerenciamento da UPA e Vila David, iria até setembro de 2017, sua rescisão foi antecipada  para 90 dias.
  • Será realizado um período de transição nos próximos 60 dias para que a prefeitura reassuma o gerenciamento das Unidades de Saúde.
  • A ABBC têm um prazo de 90 dias para mostrar melhorias no atendimento no SAMU e no UPA

 

 

“Assinamos um acordo eles não vão cobrar mais a dívida. Fizemos um acordo para diminuição do prazo de contratos da UPA para 90 dias. Nós não temos nada contra a ABBC, nós queremos um bom serviço. Eu me sinto satisfeito e feliz com este desdobramento.”, disse Jesus Chedid após a reunião.

 

 

 

Fonte: Gazeta Bragantina e Bragança em Pauta.