Bragança Paulista – Política: Vereador Marcus Valle questiona critério para a cobrança da tarifa de água pela Sabesp.

Vereador Marcus Valle questiona critério para a cobrança da tarifa de água pela Sabesp.

 

O vereador Marcus Valle propôs o envio de manifestação de repúdio da Câmara Municipal de Bragança Paulista à Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), durante manifestação na 5ª Sessão Ordinária do ano (6/3). O vereador mencionou artigo do arquiteto e ex-vereador do município de São Paulo, Nabil Bonduki, no jornal Folha de S.Paulo, com críticas aos critérios adotados para a cobrança de água praticados pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) definidos pela agência estadual.

 

 

 

“Li um artigo na Folha de S.Paulo e a condução da situação é assustadora. Passamos pela crise hídrica em 2015, com os reservatórios de água em níveis baixíssimos, e a Sabesp encampou uma forte campanha para consumo consciente, mas como trata-se de uma empresa cujo objetivo é o lucro, e que na época sofreu uma queda de arrecadação, em 2016 aplicaram um reajuste elevado para compensar. A partir deste ano, qualquer preocupação com a sustentabilidade foi abandonada e a proposta é aplicar um reajuste na conta do consumidor a cada vez que o consumo cair”, destacou o vereador Marcus Valle.

 

 

 

 

 

A cobrança da tarifa com base na média máxima de consumo faz parte do Plano de Negócios da Sabesp para o período de 2017 a 2021. “Quando o Governo do Estado de São Paulo sofreu com o risco de desabastecimento, estimulou a redução do consumo da água e os consumidores tiveram desconto na tarifa a ser paga, mas de a partir de agora, se o usuário reduzir o consumo, vai ser punido. É uma lógica que prioriza o lucro e o interesse empresarial da Sabesp, ao invés da sustentabilidade”, lamentou o vereador, que se prontificou a elaborar manifestação de repúdio para ser encaminhada à agência estadual.

 

 

 

 

Marcus Valle encerrou a fala na tribuna com pedidos ao Executivo Municipal. “Peço à Administração que avalie propostas e efetive uma readequação da Concha Acústica, que já está há mais de 10 anos do mesmo jeito, com pichações e sem finalidade. Por último, sobre os camarotes da 53ª Expoagro e Festa do Peão de Boiadeiro, volto a lamentar o fato de que ninguém consegue comprar pelos preços normais, só na mão de cambistas e isso ocorre todo ano”, encerrou.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do Departamento de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de Bragança Paulista