Bragança Paulista – Política: Recursos necessários à execução do projeto para solucionar problemas de enchentes em Bragança são tratados na prefeitura.

 

Bragança cadastra nova proposta no Ministério das Cidades para o combate às enchentes
Recursos necessários à execução do projeto para solucionar problemas de enchentes em Bragança são tratados na prefeitura.

A Administração Municipal recebeu na tarde desta quinta-feira (04/10) integrantes da Caixa Econômica Federal (CEF) para tratar da operação de crédito pleiteada por meio de carta consulta protocolada junto ao Ministério das Cidades para o financiamento das obras de macrodrenagem do município – cerca de 30 milhões de reais – para solucionar os problemas enfrentados com as enchentes em Bragança.

 

 

 

Na ocasião, estiveram presentes pela CEF Renato Leite Saltini, Representante dos Convênios, Priscila Vieira de Barros Corrêa, Gerente de Relacionamento, e Pedro Ivo Sadallo, Gerente Regional de Governos, e pela Prefeitura os Secretários Municipais Luciano Ap. Lima (Finanças), Cristhian Conte (Desenvolvimento Econômico), Alexandro de Souza Morais (Meio Ambiente), Darwin da Cruz Gonçalves (Administração), Antonio Paulo Armando (Obras) e Aniz Abib Junior (Serviços).

 

 

 

 

Após protocolar o projeto executivo junto ao Ministério das Cidades e cadastrar a carta consulta, a Administração foi informada que o órgão aprovou o projeto preliminar e encaminhou para a CEF analisar o pré-enquadramento do projeto num prazo de 60 dias e, posteriormente, retornar ao Ministério para aprovação final, seguindo novamente à CEF par avaliação de risco da operação.

 

 

 

 

Os técnicos da CEF falaram um pouco sobre a relação de documentos necessários, o preenchimento das informações no Sistema de Análise da Dívida Pública, Operações de Crédito e Garantias da União, Estados e Municípios – SADIPEM, do Tesouro Nacional, os pareceres técnicos e jurídicos, entre outros. Assim, a CEF verifica o atendimento aos requisitos do Programa.

 

 

 

 

Segundo informa a administração Municipal,este financiamento deverá ser usado na construção de bacias de amortecimento, construção de um canal seco, o rebaixo de tubulações, limpeza de córregos e contenção das margens dos córregos. São obras que atravessariam a cidade, com cerca de 13 quilômetros de intervenção e canalização. Essa grande empreitada beneficiaria, diretamente as pessoas que sofrem, diretamente, com as enchentes, além de toda a cidade.

 

 

 

O crédito pretendido por Bragança é por meio de carta consulta, uma espécie de financiamento, no sistema da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades (SNSA/MCidades) e investimentos a título de fundo perdido (créditos de longo prazo disponibilizados pelo governo por meio de recursos não aproveitados por outros municípios e que retornaram ao Orçamento Geral da União).

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da DIMP/BP