Bragança Paulista – Política: Bragança cadastra nova proposta no Ministério das Cidades para o combate às enchentes

Bragança cadastra nova proposta no Ministério das Cidades para o combate às enchentes
Bragança cadastra nova proposta no Ministério das Cidades para o combate às enchentes

Na última sexta-feira (11/05), o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico de Bragança Paulista, Cristhian Conte, esteve em Brasília, no Ministério das Cidades, em reunião com Diretor de Financiamentos de Projetos de Saneamento Sérgio Wippel. O objetivo foi cadastrar nova proposta visando recursos para o combate a enchentes e alagamentos.

 

 

 

A reunião desta sexta-feira possibilitou mais um passo para a viabilização do recurso. Para os técnicos do Ministério das Cidades, o projeto é viável e acreditam que o município tem grande chance de conseguir contratar o financiamento de aproximadamente 30 milhões de reais.

 

 

 

Sobre os recursos – Para o combate das enchentes no município, a Administração Municipal tem desenvolvido diversos estudos e projetos que viabilizem as obras.

 

 

 

 

A Prefeitura de Bragança Paulista tem protocolado e cadastrado no órgão os projetos de macrodrenagem da cidade, toda documentação levantada e o alinhamento com o Ministério. Nessa linha de crédito pleiteada, a Prefeitura busca o investimento de cerca de 30 milhões de reais para resolver os problemas do município com obras que contemplam a construção de bacias de amortecimento, construção de um canal seco, o rebaixo de tubulações, limpeza de córregos e contenção das margens dos córregos.

 

 

 

As bacias de amortecimento seriam implantadas na altura da Luigi Picarelli, do Lago do Orfeu e da Avenida Europa e teriam capacidade para reter 30 minutos de chuva intensa (60 mil metros cúbicos). O canal seco seria construído na altura do Jardim Califórnia com a função de amortecer e diminuir o fluxo de água que vai para o Lavapés. A contenção das margens dos córregos seria feita em 6,8km de extensão.

 

 

 

 

São obras que atravessariam a cidade, com cerca de 13 quilômetros de intervenção e canalização até o Rio Jaguari, com os piscinões, fariam o escoamento gradual a água. Essa beneficiará, diretamente, cerca de 26 mil pessoas, além de toda a cidade. A previsão é que a aprovação saia ainda em 2018, possibilitando que as obras começassem no início de 2019.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do DIMP/BP