Bragança Paulista: Alexandro de Souza Morais assume a Secretaria do Meio Ambiente de Bragança Paulista

Alexandro de Souza Morais assume a Secretaria do Meio Ambiente de Bragança Paulista

 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Bragança Paulista possui um novo comandante, trata-se de Alexandro de Souza Morais (34), Engenheiro Ambiental, que já possui uma passagem na Secretaria como Chefe Divisão da Fiscalização Ambiental durante o período de 03/05/2010 a 31/12/2016, com o Professor Joaquim Gilberto de Oliveira, Secretário da pasta na época, durante a administração do Prefeito Jango.

 

 

 

A posse ocorreu na tarde desta quarta-feira (14), no Gabinete do Prefeito de Bragança Paulista, Jesus Chedid, acompanharam a cerimônia o Vice-prefeito Amauri Sodré, a imprensa local, Secretários Municipais, e os vereadores Beth Chedid, Paulo Mário, José Gabriel, Ditinho Bueno e Rita Leme, Sidiney Guedes e Basílio Zecchini foram representados. Além deles, os familiares do novo Secretário.

 

 

 

Alexandro é pós-graduando no curso de Especialização em Obras hidráulicas com ênfase em Projeto e Gestão pela PUCPR, graduado em Engenharia Ambiental pela PUC-Campinas, possui nove anos de experiência em gestão ambiental pública, proficiente em hidrologia e hidráulica. Além disso, atuava como consultor em processos de licenciamento ambiental junto aos órgãos públicos na esfera municipal, estadual e federal, e é proprietário empresa Sigma Engenharia e Consultoria.

 

 

 

Alexandro de Souza é pós-graduando no curso de Especialização em Obras hidráulicas com ênfase em Projeto e Gestão pela PUCPR, graduado em Engenharia Ambiental pela PUC-Campinas, possui nove anos de experiência em gestão ambiental pública, proficiente em hidrologia e hidráulica. Além disso, atuava como consultor em processos de licenciamento ambiental junto aos órgãos públicos na esfera municipal, estadual e federal.

 

 

 

Os desafios do novo Secretário do Meio Ambiente são enormes, pois no último ano a pasta em questão, foi alvo de inúmeras e pesadas críticas por parte de ambientalistas e militantes da área.

 

 

Da Redação com base em informações do DIMP/BP