Bragança Paulista: A Presidente da Câmara Municipal de Bragança acompanha anúncio de R$ 900 mil do Governo Federal para a saúde do Município.

Da esquerda para direita Vereador Paulo Mário – André Bozola, Prefeito de Socorro – Amauri Sodré, vice-prefeito de Bragança – Márcio Tenório, prefeito de Ilhabela – Jesus Chedid, prefeito de Bragança – Deputado Edmir Chedid – Ricardo Barros, Ministro da Saúde – Beth Chedid, presidente da Câmara de Bragança – Nande, prefeito de Tuiuti.

 

A presidente da Câmara Municipal da Estância de Bragança Paulista, Beth Chedid, e o vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos participaram ontem (10/1) de cerimônia, no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, em que o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou o repasse de R$ 774,7 milhões para o Estado de São Paulo. Do total, a saúde de Bragança Paulista irá receber R$ 903,486 mil.

 

 

 

 

Além dos representantes do Legislativo, Bragança esteve representada no evento pelo prefeito Jesus Abi Chedid, o vice Amauri Sodré, o secretário de Segurança e Defesa Civil, Dorival Francisco Bertin, e o deputado estadual Edmir Chedid. A cerimônia contou com a presença do governador Geraldo Alckmin e mais de 100 prefeitos do Estado.

 

 

 

 

Os valores repassados a Bragança Paulista serão usados para os serviços de saúde com alta e média complexidade. Dos 774,7 milhões liberados ao estado, R$ 234,8 milhões são para serviços que estavam funcionando sem a contrapartida federal e R$ 539,6 milhões referentes a emendas parlamentares.

 

 

 

 

O deputado Edmir Chedid fez uso da palavra apresentando ao ministro Barros seu projeto, aprovado na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) e que espera sanção do governador Alckmin, visando tornar obrigatória a emissão de atestados médicos digitais. O ministro elogiou a iniciativa e destacou a importância da modernização da Saúde e da certificação dos atestados, evitando afastamentos desnecessários.

 

 

 

VALORES

 

 

 

Os R$ 234,8 milhões liberados para serviços que estavam funcionando sem a contrapartida federal, beneficiarão a população de 193 municípios paulistas. São serviços como CAPs (Centros de Atenção Psicossocial), CERs (Centros Especializados em Reabilitação), Atenção Domiciliar, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), além de subsidiar serviços hospitalares e ambulatoriais, voltados à assistência especializada e atendimento de média complexidade. Também estão sendo beneficiadas mais 28 UPAs em 28 municípios.

 

 

 

 

“Firmamos convênios com o Ministério da Saúde para a habilitação dos serviços que já estão funcionando, como leitos de UTI e credenciamento de novos serviços”, afirmou o governador Alckmin. “Isso é muito importante porque o Estado ou as prefeituras vinham bancando grande parte desses serviços e passam agora a receber recursos do SUS”, disse.

 

 

 

 

Com o tema “Reflexões sobre as ações da Saúde”, o evento também contou com uma prestação de contas dos 200 dias da administração de Barros, elencando as principais estratégias adotadas pelo Governo e também detalhando os repasses feitos ao Estado na Saúde.

 

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do Departamento de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de Bragança Paulista