Tecnologia: A sismóloga Inge Lehmann que desmontou as idéias de Julio Verne, ganhou um doodle do Google em seu 127° aniversário

A sismóloga Inge Lehmann que desmontou as idéias de Julio Verne ganhou um doodle do Google em seu 127° aniversário
A sismóloga Inge Lehmann que desmontou as idéias de Julio Verne ganhou um doodle do Google em seu 127° aniversário

 

 

O site de procura Google comemora com um dooodle os 127 anos de nascimento da sismóloga dinamarquesa Inge Lehmann, que descobriu a consistência do núcleo do planeta Terra. Através da análise de dados sísmicos, ela afirmou que o centro da Terra não era constituído apenas de material fundido como se acreditava até então, e que um núcleo interior não só existia como este possuía propriedades físicas diferentes das do núcleo externo, o que contrariou as idéias de Julio Verne e seu livro “Viagem ao Centro da Terra”.

 

 

A sismologia moderna é baseada na grande descoberta deste pioneira feminista, e esta afirmação foi logo aceita pelos sismologistas da época, já que na época não havia uma hipótese do porque que as ondas P criadas por terremotos, diminuíam sua aceleração quando alcançavam determinadas áreas do centro da Terra.

 

 

Saiba mais um pouco sobre a vida de Inge Lehmann

 

Inge Lehmann foi uma cientista pioneira que revolucionou sismologia em 1939 com a sua teoria avançada
Inge Lehmann foi uma cientista pioneira que revolucionou sismologia em 1939 com a sua teoria avançada

 

 
Inge Lehmann nasceu e cresceu em Østerbro, uma área de Copenhague, filha do psicólogo experimental Alfred Georg Ludvik Lehmann (1858-1921). Ela frequentou a escola pedagógico-progressiva maior liderada por Hanna Adler, uma tia de Niels Bohr. De acordo com Lehmann, seu pai e Adler eram as duas influências mais significativas sobre seu desenvolvimento intelectual. Depois de terminar a escola, ela estudou, com algumas interrupções devido à sua saúde precária, a matemática nas Universidades de Copenhague e Cambridge. Depois de alguns anos de trabalho no seguro tornou-se assistente do geodésico Niels Erik Nørlund, que atribuiu-lhe a tarefa de criação de observatórios sismológicos na Dinamarca e Groenlândia. O início de seu interesse em sismologia remonta a esse período. Em 1928 ela passou no exame de geodésia aceitar a sua posição como uma geodésica de Estado e chefe do departamento de sismologia Instituto Geodésico da Dinamarca, dirigido por Nørlund.

 

 

Em 1936, publicou o trabalho científico que a destacaria, mais tarde, na história da geofísica: P’ (P-prime), que mostra que foi o primeiro a interpretar a chegada das ondas P que inexplicavelmente aparecem no espectro das ondas P no núcleo da Terra como reflexões provocadas por um núcleo interior, sugerindo a existência de uma, até então desconhecida, descontinuidade na estrutura sísmica da Terra, correspondente a uma região que dividiria o núcleo terrestre em duas partes distintas: uma interna e outra externa. Àquela superfície atribuiu-se o nome da cientista, embora também ficasse conhecida por Descontinuidade de Wiechert/Lehmann1 . Esta interpretação foi aprovada no prazo de dois a três anos por outros sismólogos importantes, como Beno Gutenberg, Charles Richter e Harold Jeffreys. A Segunda Guerra Mundial e a ocupação da Dinamarca pelas forças armadas alemãs impediu a realização do trabalho de Lehmann e seus importantes contatos internacionais nos anos seguintes.

 

 

 

Nos últimos anos, até sua aposentadoria em 1953, as relações entre ela e os outros membros do Instituto Geodésico deteriorou-se, em parte, provavelmente porque ela tinha pouca paciência com os colegas menos competentes. Depois de 1953, Inge Lehmann foi para o Estados Unidos, onde passou vários anos trabalhando com Maurice Ewing e Frank Press sobre as investigações da crosta e o manto superior da Terra. Durante este trabalho, ela descobriu outra descontinuidade sísmica que está a uma profundidade que varia entre cerca de 190 a 250 km e é normalmente referido como “descontinuidade Lehmann”, em homenagem ao sua descobridora. Francis Birch observou que a “descontinuidade Lehmann foi descoberta através de uma análise cuidadosa e minuciosa dos registros sísmicos, sem qualquer contribuição de informatização … ”

 

 

Da Redação com informações da Wikipédia