Swiss Leaks: Graça Foster diz que perdas da Petrobras de R$ 88 bi não foram causadas por corrupção e sim por uma série de ineficiências

Graça Foster
Graça Foster

 

Graças Foster considerou como “justo” o valor contábil de R$ 88 bilhões referentes a perdas da Petrobras, conforme balanço da empresa apresentado ao Conselho de Administração da Petrobras em janeiro último.

 

 

A ex-presidente da estatal, que continua depondo na CPI da Petrobras, negou, porém, que esse valor corresponda a perdas com corrupção verificadas pela Operação Lava Jato. “Esses R$ 88 bilhões representam o valor justo por conta de uma série de ineficiências, até mesmo por causa de chuva e outros, não são o número da corrupção”, disse à CPI da Petrobras.

 

 

“Eu defendi na ocasião que o mercado deveria ser informado deste valor, mesmo que a metodologia usada para fazer o cálculo seja questionada”, disse Graça Foster. “A presidente Dilma Roussef pediu para a senhora não divulgar este balanço?”, perguntou o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS). “Não, a presidente nunca me pediu isso”, ela respondeu.

 

 

Lorenzoni também questionou a ex-presidente da Petrobras a respeito da afirmação feita pela ex-funcionária da Petrobras Venina Velosa de que teria alertado Graça Foster a respeito de corrupção na Petrobras. A ex-presidente da Petrobras voltou a dizer que não foi informada de irregularidades.

 

 

Essa é a quinta vez que Graça Foster vem ao Congresso explicar irregularidades na Petrobras.

 

 

Da Redação com fonte da Agência Câmara Notícias