Saúde: SBMN inicia Projeto Expansão da Medicina Nuclear no Brasil

SBMN inicia Projeto Expansão da Medicina Nuclear no Brasil - prazo vai até 08 de Maio
SBMN inicia Projeto Expansão da Medicina Nuclear no Brasil – prazo vai até 08 de Maio

 

 

Com o objetivo de aperfeiçoar e fortalecer a medicina nuclear no Brasil, a Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN) convida todos a contribuírem com o Projeto de Expansão da Especialidade no País.

 
Recentemente, o presidente da SBMN, Claudio Tinoco, e o diretor George Coura Filho foram recebidos em audiência no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e apresentaram ao ministro Aldo Rebelo proposta de um plano de desenvolvimento da especialidade.

 

 

 

Na ocasião, Tinoco e Coura Filho estavam acompanhados do presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN/MCTI), Angelo Padilha, que levantou a possibilidade de criar um plano e acrescentou que não apenas a CNEN apoiaria, mas que seria estabelecida uma atuação conjunta para alcançar essa meta.

 

 

 

Diante da receptividade do MCTI à proposição, a SBMN convida seus associados e demais interessados a enviarem sugestões referentes a iniciativas que venham a impulsionar a medicina nuclear em suas diferentes esferas de atuação.

 

 

 

Participe! Até 08 de maio acesse o formulário online e compartilhe suas proposições!

 

 

Agende-se: será realizado pela SBMN, em conjunto com o IPEN (Instituto de Pesquisas Energéticas Nucleares), no dia 13 de maio, um workshop para abordar e discutir as melhores estratégias para promover a expansão no setor. Na ocasião serão apresentadas as proposições encaminhadas para compor o Projeto. A atividade acontece na sede do Instituto, em São Paulo.

 

 

 

Sobre a SBMN – Fundada há 53 anos, a SBMN é uma entidade filiada à Associação Médica Brasileira. Representa a medicina nuclear no País por meio de suas atividades junto aos médicos nucleares e de outras especialidades, residentes, biomédicos, tecnólogos, biólogos, físicos, químicos, farmacêuticos e especialistas que tenham interesse na aplicabilidade de radioisótopos na medicina.

 

 

Atualmente, no Brasil existem aproximadamente 600 médicos nucleares, 412 serviços em atividade e mais de 100 aparelhos de PET/CT, exame esse que passou a ser incorporado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em 2014. Saiba mais em www.sbmn.org.br.