Saúde: Alunos da rede estadual de São Paulo aprenderam a salvar vidas em treinamento de massagem cardíaca

O Governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, participou da Solenidade de Abertura do XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP) no Pavilhão do Transamérica Expo Center.  – Foto: Alexandre Carvalho/A2img

 

 

Aproximadamente 720 pessoas morrem no Brasil por doenças cardiovasculares todos os dias, mas as chances de sobrevivência de uma vítima de parada cardíaca podem ser quatro vezes maiores se o paciente estiver perto de alguém capaz de realizar a massagem de ressuscitação cardiopulmonar. Por esse motivo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, firmou parceria com a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) para ensinar três mil alunos da rede estadual a como salvar vidas. Em 2015 a ação já havia treinado quatro mil estudantes.

 

 

 

 

 

A Socesp promoveu seu 38º Congresso no sábado (17), que contou com a presença do governador Geraldo Alckmin. No evento, crianças de 80 escolas estiveram presentes para a realização do treinamento de emergência cardíaca.

 

 

 

 

 

 

“Nossos alunos e professores aprenderam a fazer massagem cardíaca. Isso pode salvar muitas vidas até a chegada da ambulância e da equipe médica, no caso de uma parada cardíaca. Essa primeira hora de atendimento é extremamente importante. Temos aqui uma boa parceria com o programa Escola da Família, da Secretaria de Educação.”

 

 

 

 

 

 

Para tornar o treinamento mais lúdico, de fácil acesso e melhor compreensão da população, foi criado o boneco Guizinho, um manequim de garrafa PET de 2 litros preenchido por jornal ou plástico, que serve para simular o tórax. O material tem resistência para suportar um treinamento por 30 minutos e simular com fidelidades os procedimentos em casos reais.

 

 

 

 

 

Durante o bimestre, os alunos foram incentivados a confeccionarem os próprios bonecos que usaram nos exercícios. Para isso, foram envolvidos os médicos da Sociedade, professores de arte, ciências, além dos educadores do Programa Escola da Família. As oficinas foram incluídas nas atividades curriculares e trabalhadas de maneira interdisciplinar.

 

 

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do Portal do Governo do Estado de São Paulo