Política: Sem Dilma, o Programa de TV do PT mostra conquistas do passado e evita em falar da atual situação econômica e de desemprego do Brasil, assista o programa.

Programa de TV do PT  mostra conquistas do passado e evita em falar da atual situação econômica e de desemprego do Brasil
Programa de TV do PT mostra conquistas do passado e evita em falar da atual situação econômica e de desemprego do Brasil

 

 

O Partido dos Trabalhadores liberou na sua página oficial do Facebook a íntegra do programa político que será exibido em rede nacional em horário nobre e gratuito.

 

PT NA TEVÊAssista ao programa do PT que irá ao ar hoje (5), às 20h30, em rede nacional.#TerceirizaçãoNão #NãoàReduçãodaMaioridade #LugardeCriançaéNaEscola #CombateàCorrupção #FimdaImpunidade #VamosàsRuas #PTdoBrasil

Posted by Partido dos Trabalhadores on Terça, 5 de maio de 2015

 

 

O ex-presidente Lula e o presidente do partido Rui Falcão participam da propaganda, mas a Presidenta Dilma Rousseff estrategicamente aparece por poucos instantes sem identificação, para que se evite um panelaço durante a exibição do programa.

 

 

Lula fala contra a terceirização e Rui Falcão diz que vai expulsar militantes que forem condenados por “malfeitos”. O programa também se dedica a falar do ajuste econômico promovido pelo governo, comparando com crises passadas por quais passou o País.

 

 

 

Em uma tentativa de reelembrar as conquistas do partido nos últimos anos e deixar a atual administração federal e a crise em um outro plano. A sigla “PT” é usada como sujeito principal e como o herói que mudou o país, o Bolsa Família e à saída de dois terços da população da miséria, além do Minha Casa Minha Vida e programas de inclusão educacional no ensino superior, como Prouni. Obras de infraestrutura, como portos, aeroportos e o pré-sal também são apresentadas. Plataformas de petróleo aparecem, mas não há nenhuma referência direta ou indireta à Petrobras, algo de um esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.
Os apresentadores do programa sem citar o nome de Dilma, falam do ajuste econômico promovido pelo governo, mostram manchetes de jornal de momentos de crise de hiperinflação e de anos da ditadura são usadas para mostrar que, em crises anteriores, as classes mais pobres tiveram que pagar com maior “sacrifício”, enquanto hoje salários não são arrochados e não há desemprego alto. O programa não mostra gráficos de desemprego – que voltou a subir nos últimos meses – nem faz menção às  medidas provisórias que restringem acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários são duramente criticadas por centrais sindicais.

 

 

Da Redação com informações do facebook