Petrolão: Diretor da Petrobras vai explicar a construção do gasoduto Gasene

Hugo Repsold Júnior
Hugo Repsold Júnior

 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras ouve, nesta tarde, o diretor de Gás e Energia da estatal, Hugo Repsold Júnior. Repsol foi nomeado diretor em fevereiro, antes ele era gerente-executivo de Gás e Energia da empresa. Os parlamentares chamaram o executivo para falar sobre a construção do gasoduto Gasene, entre o Espírito Santo e Bahia.

 

 

Defesa de Graça Foster

 

 

No mês passado, em depoimento na CPI, a ex-presidente da Petrobras Graça Foster admitiu que o gasoduto acabou custando 20% a mais que o previsto. “Mas eu considero este adicional razoável. O valor justo do Gasene supera em alguns bilhões o valor contábil. Isso significa que não tivemos prejuízo com o Gasene”, disse ela.

 

 

 

Graça Foster também contestou números apresentados por integrantes da CPI da Petrobras a respeito de sobrepreço e valores de contratações da estatal. O deputado Bruno Covas (PSDB-SP) questionou acórdão do TCU que apontou sobrepreço de até 1.800% na construção do gasoduto Gasene. “O sobrepreço foi de 20% e esses 1.800% se referiam a uma manta geotérmica, um dos componentes da obra”, explicou.

 

 

Denúncias de Barusco

 

 

Também em depoimento à CPI, o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco disse que os mil quilômetros de gasoduto foram divididos em vários trechos, cada qual repartido entre empresas, como as construtoras Bueno e Galvão Engenharia.

 

 

Assim como acontecia nos demais contratos, ele disse que as propinas resultantes das obras do gasoduto Gasene eram divididas da seguinte forma: metade para ele e o ex-diretor Renato Duque e a outra metade para João Vaccari Neto, tesoureiro do PT.

 

 

A audiência com Repsold está marcada para as 14h30, no plenário 9.

 

 

 

Da Redação com informações da Agência Câmara Notícias