Petrolão: Comissão discute impactos da Operação Lava Jato na economia e nos empregos

Petrobras - FOTO AGÊNCIA PETROBRAS
Petrobras – FOTO AGÊNCIA PETROBRAS

 

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle promove audiência pública na quarta-feira (15) para discutir os impactos e os efeitos da Operação Lava Jato na atividade econômica e no índice de emprego no Brasil.

 

 

A Operação Lava Jato foi iniciada pela Polícia Federal para apurar corrupção na Petrobras e transformou-se em inquérito do Ministério Público Federal e da Justiça Federal do Paraná, com vários réus denunciados por corrupção e lavagem de dinheiro.

 

 

O deputado Valtenir Pereira (Pros-MT) solicitou a audiência. O objetivo, segundo o parlamentar, “é definir caminhos jurídicos e políticos para, sem prejuízo da punição aos responsáveis por atos ilícitos, barrar o desemprego em massa e evitar que empresas quebrem e arrastem com elas os empregos de milhares de brasileiros”.

 

 

Ele também pretende, “ao mesmo tempo, construir urgentes alternativas para garantir a retomada dos investimentos e, assim, evitar a bancarrota das maiores empresas de engenharia do País, e garantir que os empregos por elas gerados sejam protegidos, sem esquecer, é claro, o total apoio à punição dos corruptos”.

 

 

O parlamentar lembra ainda que as investigações da Operação Lava Jato resultaram, até o momento, na suspensão formal da contratação pela Petrobras de 25 empresas no Brasil. No universo destas 25 empresas ha´ 13 construtoras envolvidas nas mais importantes obras de infraestrutura econômica e em grandes empreendimentos do setor de petróleo e gás.

 

 

Convidados

 

Foram convidados para discutir o tema:

– o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade;

– o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Naval (Sinaval), Ariovaldo Rocha;

– o presidente da CUT, Vagner Freitas;

– o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva;

– o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori;

– o governador do Paraná, Beto Richa;

– o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo;

– o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung;

– o governador da Bahia, Rui Costa;

– o governador de Pernambuco, Paulo Câmara; e

– e presidentes das Federações de Indústrias e de Centrais Sindicais desses estados.

 

 

A audiência está prevista para começar às 9 horas, no plenário 2.

 

 

Da Redação com informações provenientes da Agência Câmara Notícias