Nacional: Salvador completa 466 anos com oito dias de festa

Salvador completa 466 anos com oito dias de festa Capital baiana foi premiada no ano passado pelo Ministério do Turismo (MTur) por se destacar em “Cooperação Regional” Divulgação/Governo da Bahia
Salvador completa 466 anos com oito dias de festa – Divulgação/Governo da Bahia

 

 

 

 

 

Salvador (BA) está em festa. O aniversário da cidade, no dia 29 de março, será o último dia de uma extensa agenda de comemorações, com início neste domingo (22).

 

 

O primeiro evento será uma corrida de 5 km realizada no Dique de Salvador, que termina com um festival de tintas em pó, distribuídas aos corredores e espectadores.

 

 

Na sequência, o visitante pode aprender sobre culinária africana no Projeto Ajeum do Benin, no Pelourinho, que tem por objetivo resgatar a herança da gastronomia de nossos antepassados.

 

 

Peças de teatro do projeto “Arte em toda parte” acontecem de terça à sexta-feira. Maria Bethânia celebra seus cinquenta anos de carreira com um show no Farol da Barra, às 20 horas, e o cantor Daniel fará uma apresentação no bairro de Cajazeiras, às 22 horas, no penúltimo dia de festa. No dia do aniversário de Salvador (29), o padre católico Fábio de Mello fará o show de encerramento na Praça Castro Alves, às 19 horas.

 

 

A capital baiana foi premiada no ano passado pelo Ministério do Turismo (MTur) por se destacar em “Cooperação Regional” entre os 65 destinos avaliados em sua competitividade.

 

 

Salvador também foi destaque na última pesquisa que analisa a intenção do brasileiro de viajar. Mais da metade dos soteropolitanos (51,3%) demonstrou preferência por viagem dentro do próprio estado, de acordo com o estudo do MTur. Este valor se justifica, entre outros fatores, pela diversidade de atrativos de Salvador.

 

 

Entre os eventos culturais e religiosos que ocorrem periodicamente na cidade estão o bloco carnavalesco Olodum, que percorre as ruas do Pelourinho celebrando a tradição afro-brasileira; e a tradicional ritual de lavagem das escadarias da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, realizado anualmente, desde 1773, quando os escravos eram obrigados a lavar a igreja como um dos preparativos para a festa do Senhor do Bonfim.

 

 

A lavagem acontece em janeiro e reúne cerca de duzentas baianas que arremessam um líquido perfumado enquanto esfregam os degraus com vassoura de palha.

 

 

 

O Pelourinho, um dos cartões-postais da primeira capital do País, foi tombado como patrimônio cultural da humanidade pela Unesco em 1985. O local tem como atrativos a arquitetura e o tradicional ensaio do Olodum, organização que promove a arte por meio da música.

 

 

Salvador

 

 

Fundada por Thomé de Souza, em 1549, Salvador situa-se entre o mar e as colinas da Baía de Todos os Santos. Sua organização assemelha-se às cidades de Porto e Lisboa (Portugal), com forte caráter defensivo, próprio ao século XVII.

 

 

Primeira cidade fundada no Brasil, Salvador teve, desde o início, a missão de ser polo de colonização da América Portuguesa e o polo econômico da cana-de-açúcar e do tabaco. Sediou o governo geral até 1763, quando a capital da Colônia foi transferida para o Rio de Janeiro.

 

 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população estimada em 2014 é de 2.902.927 pessoas.

 

 

Da Redação com informações do Ministério do Turismo – Iphan