Nacional: Criado gabinete de crise para acompanhar incêndio em Santos

Incêndio em Santos
Incêndio em Santos

 

 

 

O governo de São Paulo instalou na prefeitura de Santos um gabinete de crise para acompanhar e tomar providências em relação ao incêndio nos depósitos da Ultracargo. Fazem parte do grupo o vice-governador, Márcio França, os secretários de Governo, Saulo de Castro; da Casa Militar, José Roberto Rodrigues de Oliveira; da Segurança Pública, Alexandre de Moraes; e do Meio Ambiente, Patrícia Iglecias. Também integram o comitê o comandante do Corpo de Bombeiros, Marco Aurélio Alves Pinto, e o subsecretário de Comunicação, Marcio Aith.

 

 

O incêndio nos tanques de etanol e gasolina, localizados no bairro da Alemoa, começou na manhã da última quinta-feira (2). Hoje (4) o fogo atingiu mais um reservatório de gasolina. Nesse momento, quatro tanques estão em chamas. Na mesma bacia de contenção há mais dois tanques. Um deles está vazio e o outro contém etanol. Nenhum deles foi afetado até o momento.

 

 

 

Uma equipe de 93 homens do Corpo de Bombeiros se reveza no combate ao incêndio. Os trabalhos estão focados no resfriamento do tanque que contém etanol, com o objetivo de deter a propagação do fogo. De acordo com a empresa, o incidente prossegue sem mortos e feridos.

 

 

 

Segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Marcos Palumbo, já foram utilizados 4 bilhões de litros de água retirada do mar para conter as chamas. “O risco principal é o de pegar em outro tanque, tendo em vista o calor de 800 graus. Não é fácil fazer a extinção desse fogo, mas já evoluímos bastante resfriando os outros tanques”, disse em entrevista hoje. Devido ao incêndio, um dos acessos ao Porto de Santos foi bloqueado pelas autoridades.

 

 

 
Da Redação com informações da EBC