Nacional: Corredor Dom Pedro tem redução de 50% do número de ocorrências na Páscoa e sem acidentes fatais pelo 3º ano seguido

Rodovia D. Pedro I
Rodovia D. Pedro I

 

 

Durante os quatro dias de operação especial, circularam pelas cinco rodovias 563.333 veículos, com registro de 20 acidentes

 

 

As cinco rodovias que formam o Corredor Dom Pedro tiveram redução superior a 50% no número de acidentes no feriado da Páscoa deste ano em relação ao mesmo período de 2014. De quinta-feira a domingo, a Concessionária Rota das Bandeiras registrou 20 ocorrências, nenhuma grave. Durante os quatro dias, circularam 563.333 veículos. Pelo terceiro ano consecutivo, o feriado não teve acidentes fatais.

 

 

 

Em 2014, a operação especial do feriado da Páscoa teve cinco dias, já que houve emenda com o feriado de Tiradentes. Na ocasião, ocorreram 42 acidentes. Em 2013, quando o feriado também teve quatro dias, foram 31 acidentes. Na comparação deste ano com 2013, a redução também é significativa: 35%.

 

 

 

Principal rodovia que liga a região de Campinas ao Litoral Norte do estado, a D. Pedro I (SP-065) teve o maior fluxo de veículos, com a passagem de 376.327 veículos, 66,8% do total de tráfego do Corredor. Na rodovia, foram 11 acidentes.

 

 

 

A segunda rodovia que teve maior movimento foi a Prof. Zeferino Vaz (SP-332), com a passagem de 90.343 veículos. A rodovia faz a ligação entre Campinas e Mogi Guaçu e registrou três acidentes. Na sequência, a Eng. Constâncio Cintra (SP-360), que liga Itatiba a Jundiaí, teve o fluxo de 78.448 veículos. Na Romildo Prado (SP-063), a Itatiba-Louveira, foram 18.215 veículos.

 

 

 

Ao longo do feriado, a Concessionária reforçou a equipe de inspeção de tráfego e também no atendimento das praças de pedágio. As viaturas operacionais, como guinchos e ambulâncias, foram posicionadas em pontos estratégicos do Corredor Dom Pedro, de acordo com a característica de fluxo do feriado de Páscoa.

 

 

 

A Rota das Bandeiras é uma empresa da Odebrecht TransPort, investidora e operadora no Brasil em negócios relacionados à mobilidade urbana, rodovias, sistemas integrados de logística e aeroportos.

 

 
Da Redação com informações Rota das Bandeiras