Nacional: Bloqueio de caminhões ao Porto de Santos pelo Viaduto Alemoa está matido pelo menos até o dia 10/04/15

Porto de Santos
Porto de Santos

 

O acesso de caminhões à margem direita do Porto de Santos, pelo Viaduto Alemoa, ficará bloqueado até sexta-feira, 10, ou pelo tempo necessário até que o incêndio nos tanques de combustível da empresa Ultracargo esteja totalmente controlado.

 

 

Os caminhões com esse destino não poderão prosseguir a partir do km 40 da Rodovia Anchieta. A decisão foi tomada pelo Gabinete de Integração (criado no sábado,4), formado por representantes dos governos estadual, federal e da Prefeitura de Santos.

 

 

 

A Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e a Ecovias pedem para que os embarcadores, empresas transportadoras e caminhoneiros que tenham como destino a margem direita do Porto de Santos evitem realizar o deslocamento até o Sistema Anchieta-Imigrantes enquanto durar a restrição de acesso ao Viaduto. O objetivo é evitar grande aglomeração de veículos pesados no sistema rodoviário.

 

 

 

O bloqueio pretende manter a segurança e garantir a mobilidade no Sistema Anchieta-Imigrantes e na Baixada Santista. Só poderão prosseguir viagem para a margem direita do Porto os caminhões carregados com alimentos perecíveis, medicamentos ou outra urgência. Os casos serão analisados pela Polícia Militar Rodoviária.

 

 

 

A triagem dos caminhões com destino à Baixada Santista será feita na altura do km 40 da Anchieta, próximo da interligação Planalto, pela Polícia Militar Rodoviária. Quem não puder seguir viagem será encaminhado para a Interligação Planalto, cuja área será utilizada como centro de apoio para a operação e transição dos caminhoneiros até que eles possam se dirigir para algum posto de prestação de serviço ou outro local que desejar.

 

 

 

Os caminhões que têm outros destinos, como a margem esquerda do Porto em Guarujá, serão liberados a seguir viagem. Os veículos de passeio e veículos leves estão liberados para descer a Serra do Mar sem problemas, mas não poderão usar a Interligação Planalto, a alternativa é o Rodoanel.

 

 

 

Os postos de fiscalização das rodovias (balanças) e áreas de descanso contratuais disponibilizadas pelas concessionárias vão prestar informações e orientações aos caminhoneiros sobre a situação do Porto de Santos e irão auxiliar na operação. Existem hoje 28 postos de fiscalização e áreas de descanso na malha rodoviária concedida.

 

 

 

Da Redação com informações do Portal do Governo do Estado de São Paulo