Economia: Canadá abre mercado de pet food para produtos brasileiros

Pet food
Pet food

 

As empresas brasileiras de alimentos para animais de estimação (pet food) poderão exportar produtos de matérias-primas de animais ruminantes para o Canadá. A decisão foi tomada durante a 7ª Reunião do Comitê Consultivo Agrícola (CCA) Brasil-Canadá, nos dias 19 e 20 deste mês, realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Ministério da Agricultura do Canadá (Agriculture and Agrifood Canada – AAFC). As exportações poderão iniciar-se assim que o Mapa habilitar unidades produtivas de acordo com os requisitos canadenses.

 

 

 

O Canadá importa mais de US$ 650 milhões em pet food por ano, mas a participação brasileira no mercado é pequena. Para o Brasil, é importante que os parceiros aceitem a utilização desse tipo de matéria-prima, abundante no país e é de largo uso pelas indústrias do setor.

 

 

 

O setor de pet food agrega valor tanto a produtos agrícolas, a exemplo do milho e do farelo de soja, como a subprodutos da indústria de processamento animal, como farinha de carne e ossos, de sangue e de penas e vísceras. O Brasil exportou US$ 22 milhões anuais nos últimos 5 anos, mas tem condições de aumentar a participação no mercado mundial.

 

 

 

A agenda da reunião incluiu as negociações para equivalência na classificação de batata semente e para atuação conjunta dos dois países em organismos multilaterais para a facilitação do comércio de produtos contendo organismos geneticamente modificados.

 

 

Cooperação

 

 

 

Além disso, foram abordados temas de interesse mútuo, tais como questões que afetam o comércio bilateral de produtos agrícolas, trocas de informações sobre políticas voltadas para o setor agropecuário e temas de cooperação.

 

 

 

No tocante à cooperação, os dois lados discutiram formas de ampliar a troca de experiências e material genético de cevada, trigo, aveia, soja e canola. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), cujos técnicos participaram da reunião, também tem interesse em fortalecer a cooperação com a sua contraparte canadense. Ademais, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), outra empresa pública vinculada ao Mapa, apresentou proposta de intercâmbio com o Ministério da Agricultura do Canadá na área de informações agrícolas.

 

 

 
Da Redação com informações da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Agricultura