Economia: Presidente do Banco Central diz que contração da economia dará base mais sólida para retomada do crescimento

Alexandre Tombini
Alexandre Tombini

 

 

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse que a economia brasileira está passando por uma fase de transição, com a contração dos indicadores econômicos no curto prazo, como o investimento, que deve cair neste ano. Esse movimento, segundo ele, é necessário para a construção “de uma base mais sólida para a retomada do crescimento”.

 

 

Tombini participa neste momento de audiência pública promovida pela Comissão Mista de Orçamento e outras cinco comissões da Câmara dos Deputados e do Senado.

 

 

 

 

Segundo ele, o País deve fechar o ano com saldo positivo na balança comercial. Já a inflação só voltará para o centro da meta oficial (4,5%) em dezembro de 2016. A consistência fiscal, de acordo com ele, com a obtenção de superavits primários, será fundamental para isso.

 

 

 

 

Tombini afirmou aos deputados e senadores que a alta inflacionária atual é provocada por dois fatores independentes: a alta do dólar no mercado internacional, que provoca realinhamento de preços no mercado interno; e os reajustes de preços administrados, como de luz e combustíveis, que vêm ocorrendo desde o ano passado.

 

 

 

 

O presidente do Banco Central disse ainda que a economia internacional está se recuperando, mas de forma desigual, capitaneada pelos Estados Unidos. Já as economias emergentes, como o Brasil, estão perdendo dinamismo, segundo ele, na esteira da queda dos preços das commodities.

 

 

 

 

A audiência pública com Alexandre Tombini prossegue no plenário 2.

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da Agência Câmara Notícias