Dia da Terra 2015: Nasa comemora o Dia da Terra com fotos do aquecimento global

Terra - foto: Nasa
Terra – foto: Nasa

 

O Dia Mundial da Terra é celebrado em todo o mundo nesta quarta-feira (22), pela 45ª vez. A data foi batizada nos anos 1970 nos Estados Unidos “para lembrar que cada um deve agir” para cuidar melhor do planeta, como destacou a ONU. Para marcar a ocasião, a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) publicou imagens que ilustram as mudanças climáticas e alterações no meio ambiente provocadas pelo homem.

Nasa comemora o Dia da Terra
Nasa comemora o Dia da Terra

As centenas de fotos, divulgadas no site da agência, exibem o antes e o depois em diversas regiões. É possível constatar as modificações na paisagem ao longo de alguns séculos ou de não mais do que alguns dias. Nem todas são resultado das mudanças climáticas – há, por exemplo, imagens da diminuição da poluição atmosférica nos Estados Unidos ou dos efeitos da urbanização.

 

 

Em Londres, o grupo de especialistas sobre o clima Liga para a Terra exortou os dirigentes do mundo inteiro a assumirem compromissos contra o aquecimento global. Em uma declaração, o grupo ressalta que “2015 é um ano crítico para a humanidade”.

 

 

Durante a 21ª Conferência do Clima (COP 21), que acontecerá em Paris em dezembro, os líderes mundiais deverão chegar a um compromisso internacional para diminuir o impacto da degradação do meio ambiente. O objetivo é a assinatura de um acordo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, para limitar o aquecimento do planeta em 2°C em relação à era pré-industrial.

 

 

“A nossa civilização jamais conheceu ameaças tão graves do que as ligadas às mudanças climáticas, à erosão da biodiversidade e ao esgotamento dos recursos naturais”, afirma o texto, apresentado pelo presidente da Liga, Johan Rockstrom, e Brian Hoskins, diretor do Instituto Grantham sobre as Mudanças Climáticas, do Imperial College London.

 

 

“Nossos estudos mostram que podemos chegar a uma melhora significativa da qualidade de vida, com um custo modesto”, observou o economista americano Jeffrey Sachs, que está entre os que assinaram a declaração.

 

 

Segundo as projeções dos especialistas, há 10% de chances de que a temperatura mundial aumente 6°C até 2100, se as emissões de CO2 não diminuírem. A Liga da Terra tem a ambiciosa missão de promover uma “descarbonização massiva” para chegar a um nível de “emissão zero em 2050”.

 
Da Redação com informações da Nasa e da RFI