Crise Hídrica: Diretor da ANA afirma que a crise hídrica de 2015 é mais grave que a de 2014

Vicente Andreu Guillo disse que  é necessária a criação de um sistema de monitoramento preventivo para ter controle da situação das fontes de água do País. - foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados
Vicente Andreu Guillo disse que é necessária a criação de um sistema de monitoramento preventivo para ter controle da situação das fontes de água do País. – foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados

 

 

O diretor-presidente da Agência Nacional de Aguas (ANA), Vicente Andreu Guillo, considera que a situação hídrica de 2015 se apresenta mais grave que a de 2014. Ele participou de audiência publica realizada pela comissão especial da crise hídrica no Brasil.

 

 

O coordenador-geral de operações e modelagens do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, Eduardo Mário Mediondo, afirmou que a demanda de consumo de água tende a crescer enquanto a oferta não aumenta. Para que esse cenário não acabe em crise o coordenador sugere a criação de sistemas de gerenciamento. “temos que criar uma gestão de demanda para que não haja crise”, observou.

 

 

Falta de projetos

 

 

Guillo afirmou ainda que o Brasil esta passando por um momento delicado em que os recursos hídricos nacionais estão diminuindo e faltam projetos para prevenir crises no setor.

 

 

 

Para o presidente da ANA, é necessário “pensar diferente sobre os problemas que estamos enfrentando”, para achar alternativas para o gerenciamento das águas.

 

 

 

Os dois convidados concordaram que é necessária a criação de um sistema monitoramento preventivo para ter controle da situação das fontes de água do País.

 

 

Durante a audiência, o deputado Sarney Filho (PV-MA) afirmou que ficou assustado com a situação atual e enfatizou que devem ser feitos investimentos em recursos e adaptações para crises ambientais.

 

 

O relator da comissão, deputado Givaldo Vieira (PT-ES), reafirmou o compromisso de apresentar uma proposta que atue na crise do sistema hídrico nacional.

 

 

Da Redação com informações da Agência Câmara Notícias