CPI da Petrobras: Integrantes da CPI da Petrobras estão em Londres para ouvir executivo da SBM Offshore

Petrobras
Petrobras

 

 

Deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras estão em Londres, na Inglaterra, para ouvir nesta terça-feira (19) o depoimento do executivo Jonathan Taylor, da empresa holandesa SBM Offshore. A SBM é acusada de pagar propina em troca de contratos para a construção de sondas de perfuração para a Petrobras.

 

 

Outro executivo da SBM Offshore, Júlio Faerman, também foi acusado pelo ex-diretor de Tecnologia da Petrobras Pedro Barusco de pagar propinas.

 

 

 

Faerman não foi localizado pela CPI, mas Taylor deu entrevista ao jornal Folha de S.Paulo em que afirmou ter entregue no ano passado, à Controladoria-Geral da União (CGU), documentos que comprovariam os pagamentos. A CGU disse estar apurando as denúncias.

 

 

 

O presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), falou da importância do depoimento de Taylor para a investigação da empresa SBM. “Foi uma das empresas que tiveram as maiores denúncias, até na Holanda, onde ela já reconheceu o pagamento de propina e pagou multa. O depoimento de Jonathan Taylor pode contribuir muito com o nosso trabalho.”

 

 

 

Depoimentos em Brasília

 

 

A CPI quer ouvir ainda nesta semana, na Câmara dos Deputados, depoimentos de quatro empresários que estão em prisão domiciliar. Todos eles ocupam cargos de direção em empreiteiras acusadas de formação de cartel e pagamento de propina. São eles: Dalton Avancini e Eduardo Leite, presidente e vice-presidente da Camargo Corrêa; Erton Medeiros Fonseca, diretor da Galvão Engenharia; e Gerson Almada, vice-presidente da Engevix.

 

 

 

Os depoimentos ainda não estão confirmados.

 

 

 

O relator da CPI, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), diz que é importante ouvir os empresários antes de fazer acareações ou chamar outras pessoas, como o ex-presidente Lula e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, como quer a oposição.

 

 

 

“Nós temos que ouvir ainda os empresários. Pular etapas só serve àqueles que estão preocupados com a disputa política e não com a apuração dos fatos”, afirmou o relator.

 

 

 

A comitiva que está em Londres é chefiada pelo vice-presidente da CPI, deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA).

 

 

Da Redação com informações da Agência Câmara Notícias