Agronegócios: Produtos da agricultura paulista dão um toque especial nas comemorações de Páscoa

OVO DE PÁSCOA RECHEADO DE BRIGADEIRO DE CENOURA E BEIJINHO DE BATATA DOCE ROXA
OVO DE PÁSCOA RECHEADO DE BRIGADEIRO DE CENOURA E BEIJINHO DE BATATA DOCE ROXA

 

Quando o assunto é Páscoa logo imaginamos uma deliciosa bacalhoada ou a inúmera variedade de ovos de chocolate que transbordam entre os corredores dos supermercados ou nas vitrines do comércio em geral. Mas por trás de toda a tradição, seja religiosa ou cultural, existem produtores rurais e uma fatia de mercado que se prepara especialmente para atender a essa demanda.

 

 

 

Em São Sebastião, litoral norte de São Paulo, a procura se concentra pelo peixe fresco. Em Toque Toque Grande, praia localizada a 10kms do centro da cidade, a pesca artesanal consolidada atende a uma demanda que nesse período aumenta de três a quatro vezes o movimento rotineiro. O pescador Antônio Sérgio Fernandes comemora as cinco toneladas de carapau vendidas desde fevereiro e que ainda vão abastecer seus clientes neste feriado. “Nós estamos com uma venda esperada em torno de uns 800kg de peixe até a sexta-feira. Como o nosso sistema de armadilha em rede captura os peixes migratórios, nessa Páscoa nossos visitantes terão disponível em maior quantidade o carapau, mas também temos a sororoca e a sarda, que são os outros destaques desse período”, conta o pescador. Mesmo não tendo uma peixaria, Antônio explica que em sua comercialização, além do peixe inteiro para quem pretende prepará-lo assado, ele também o disponibiliza limpo e filetado ou em postas.

 

 

Na Cooperativa de Trabalho de Pesca de São Sebastião, as expectativas de venda também são positivas, e estão na média dos 30% a mais do que o normal. Com a mesma satisfação do pescador de Toque Toque Grande, a coordenadora da Cooperativa atendida pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), Maria Ângela Teixeira de Oliveira, comemora as três toneladas de carapau vendidas nas duas últimas semanas. “Nós temos uma variedade muito boa de peixes e, para aqueles que preferem os mais nobres, nós oferecemos ótimas opções como a pescada branca, a garoupa ou o vermelho, assim como os que estão entre os mais acessíveis, ou seja, a sardinha, a anchova, o peixe-espada, o cação ou a tainha, todos excelentes alternativas para quem quer comer um bom pescado pagando bem menos”, acrescenta Maria Ângela.

 

 

 

De acordo com o técnico da CATI, responsável pela Casa da Agricultura de São Sebastião, Maurício Rúbio Pinto Alves, apesar de o bacalhau ser o alimento mais procurado na Páscoa, o litoral possui um grande potencial de mercado nesse período, justamente por oferecer um alimento fresco, saudável e, dependendo da escolha, bem mais barato. “A CATI tem acompanhado a evolução dos trabalhos tanto dos pescadores artesanais, como é o caso do Antônio e seu irmão Pedro, como da Cooperativa que há 12 anos foi criada por meio de uma grande parceria entre o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Secretaria estadual de Agricultura e Abastecimento. O meu trabalho como extensionista durante os 20 anos que tenho no órgão vem sendo o de poder insentivar o cooperativismo e auxiliar os produtores a melhorar suas técnicas de conservação dos peixes, com investimentos em novas tecnologias que modernizarão e tornarão a comercialização bem mais sustentável”, complementa Maurício.

 

Produtos da Páscoa Paulista
Produtos da Páscoa Paulista

 

Se o prato principal já foi escolhido, agora é hora de pensar na bebida que servirá como acompanhamento. Um bom vinho certamente é uma ótima alternativa! Em Jundiaí, a tradição que veio dos avós italianos transformou-se em um grande negócio para produtores que com o passar dos anos passaram da produção de uva e outros produtos agrícolas para se dedicar mais exclusivamente à produção de vinhos artesanais. É o caso da Solange Paolini Sgarioni, proprietária da Adega Beraldo De Cali, que hoje conseguiu até uma linha de financiamento voltada ao turismo rural, que permitirá ampliar a cozinha e a estrutura do restaurante que montou ao lado de sua adega. Todo esse investimento foi possível por meio das orientações que teve junto à CATI, sobre as linhas de crédito do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap). A Adega produz, aproximadamente, 36 mil litros de vinho por ano e todos os anos, nesse período de Páscoa, a procura é praticamente a mesma: vinho branco para saborear junto ao peixe escolhido no cardápio da Sexta-Feira Santa. “Não importa se é o seco ou suave, mas para acompanhar o pescado tem que ser um bom vinho branco”, orienta Solange.

 

 

 

Já para a proprietária de uma outra adega, a Adega Vendramin, também localizada em Jundiaí, Sandra Maria Vendramin, o ideal seria sim um vinho branco, mas a dica é mais animadora para quem não gosta muito da opção. “O melhor vinho é aquele que você gosta de tomar. Caso não opte por saborear o vinho branco, é possível utilizá-lo apenas como tempero no preparo da carne branca”, destaca Sandra, que todos os anos percebe um aumento de aproximadamente 20% em suas vendas nesse período.

 

 

 

Cardápio principal definido, agora só resta definir uma boa sobremesa! Se a opção for pelo tradicional chocolate, é bom ficar atento, pois segundo a Pesquisa de Páscoa, realizada pelo Departamento de Economia da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), a Páscoa 2015 deverá manter o mesmo patamar de vendas registrado no ano passado, porém, na comparação com a Páscoa de 2014, todos os produtos analisados apresentaram aumento de preço, de acordo com os varejistas consultados. Apesar de as vendas dos supermercados como um todo ainda estarem positivas, a percepção de um ano difícil com crescimento nulo e inflação alta, aliada aos juros mais altos e corte de despesas do governo, acabou afetando as expectativas do setor.

 

 

 

Os ovos de Páscoa em geral apresentam a maior alta (10,9%), seguidos por ovos de Páscoa de até 150 gramas (10,5%), ovos de Páscoa de até 500 gramas (9,5%), chocolates em geral (8,8%), como em barra, tablete etc. Nos demais itens de Páscoa, os importados em geral foram os que apresentaram maior alta nos preços em relação a 2014, chegando a 10,9%, impulsionados principalmente pela alta do dólar. Os vinhos importados atingiram um aumento de (8,7%), os refrigerantes (8,5%) e vinhos nacionais (8,0%). Já o bacalhau, tradicional prato da época, registrou 7,0% de aumento nos preços.

 

 

Mas, se você preferir, pode aderir a uma receita mais light, criativa e muito saborosa! Confira duas receitas que as nutricionistas da CATI, Beatriz Cantusio Pazinato e Denise Baldan, selecionaram para a sua Páscoa e aproveite bem a sua reunião em família!

 

 

 
FILÉ DE PEIXE AO FORNO

Ingredientes

8 filés de peixe já limpos (sem escamas, pele ou espinhas)

5 colheres (sopa) de azeite

1 cebola ralada

2 dentes de alho

2 colheres (sopa), bem cheias, de salsa picada

1 colher (sopa) de manjerona fresca ou 1 colher (chá) de manjerona seca

5 tomates maduros (3 cortados em rodelas finas e 2 picados em cubinhos)

½ limão

1 xícara (café) de vinho branco

sal a gosto

 

 
Preparo

 

 

Temperar os filés de peixe com o limão, sal e alho socado ou espremido e reservar.
Untar um refratário com duas colheres (sopa) de azeite.
Nesse refratário untado, arrumar cada filé de peixe sobre duas rodelas de tomate.
Ralar a cebola e misturar com as outras 2 colheres do azeite. Colocar um pouco desta mistura sobre todos filés, e por cima, os tomates restantes cortados em cubinhos, dividindo-os igualmente sobre os filés.
Salpicar a salsa e a manjerona por cima.
Regar com o vinho branco e cobrir com papel alumínio.
Levar para assar em forno moderado por cerca de 30 minutos.
Ao final, adicionar o azeite restante até terminar de assar.
Servir em seguida.

 

 

 

 

OVO DE PÁSCOA RECHEADO DE BRIGADEIRO DE CENOURA E BEIJINHO DE BATATA DOCE ROXA

 

 
Serão necessários 500g de chocolate meio amargo derretido, conforme a instrução do fabricante, para preencher duas formas próprias para ovo de Páscoa de 250g.

 

 
Forre as formas com uma camada fina do chocolate derretido e leve à geladeira por 10 minutos. Coloque uma camada do brigadeiro de cenoura e uma de beijinho de batata doce roxa e feche com o chocolate. Volte o ovo na geladeira até que o chocolate endureça e fique pronto para servir.

 

 
Brigadeiro de cenoura

 

 

Ingredientes

 

1 cenoura ralada no ralo grosso
½ xícara de chá de água
1 xícara de chá de leite em pó
1 colher de sopa de amido de milho
½ xícara de chá de açúcar
½ colher de sopa de margarina

 

 

Modo de preparo

 

Bata no liquidificador a cenoura, a água, o leite em pó, o amido de milho e o açúcar até que todos os ingredientes estejam incorporados. Transfira para uma panela média, junte a margarina e leve ao fogo baixo, mexendo até aparecer o fundo da panela. Despeje em um prato levemente untado. Deixe esfriar.

 

 

Beijinho de batata doce roxa

 

 

Ingredientes

 

150g de batata doce roxa (pode ser substituída por mandioca)
1 colher rasa (sopa) de margarina
½ xícara (chá) de açúcar
50g de coco ralado
½ xícara (chá) de leite em pó
1 colher (chá) de essência de baunilha

 

 

Modo de Preparo

 

Cozinhe a batata doce roxa, passe pelo espremedor de batatas e espere esfriar. Coloque em uma vasilha plástica a batata, a margarina, o açúcar, o coco ralado, o leite em pó e a essência de baunilha e amasse, misturando bem todos os ingredientes até que fique uma mistura homogênea.

 

 

Obs: depois da Páscoa, os dois recheios podem ser transformados em docinhos de aniversário. Basta untar as mãos, fazer as bolinhas e passá-las no coco ralado, no chocolate granulado ou no açúcar cristal.

 

 

Sobre a CATI

 

 

A Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) é um órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e está presente em todos os municípios paulistas. Todo o trabalho realizado pelo órgão visa atender o produtor rural. Sua missão é “Promover o desenvolvimento rural sustentável por meio de programas e ações participativas, com envolvimento da comunidade, de entidades parceiras e de todos os segmentos dos negócios agrícolas”.

 

 

Os produtos e serviços estão à disposição dos agricultores e pecuaristas nas 594 Casas da Agricultura, dos 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural e dos 21 Núcleos de Produção de Sementes e Mudas, onde técnicos orientam e proporcionam ações práticas de desenvolvimento do agronegócio, de acordo com a realidade de cada região.

 

 
Da Redação com informações da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento de São Paulo

 

 

Centro de Comunicação Rural da CATI

 

 

[email protected] / (19) 3743-3870 / 3859

 

 

Roberta Lage / Juliana Montoya

 

 

Sobre a instituição – www.cati.sp.gov.br