Internacional: “Pelo amor de Deus, abra a porta”, gritou comandante ao copiloto do Airbus A320 da Germanwings.

Acidente com o avião  Airbus A320 da Germanwings nos Alpes Franceses
Acidente com o avião Airbus A320 da Germanwings nos Alpes Franceses

 

“Pelo amor de Deus, abra a porta”, “Abra essa maldita porta!”, gritou o comandante do Airbus A320 da Germanwings ao copiloto durante a queda do aparelho, enquanto os passageiros gritavam de desespero, poucos minutos antes da tragédia. Esses dados estão na caixa-preta que registrou sons do cockpit, e foram revelados pelo jornal alemão Bild em sua edição deste domingo (29).

 

 

Na quinta-feira , o procurador de Marselha, sudeste da França, explicou que a gravação mostrava que o copiloto Andreas Lubitz tinha trancado a porta do cockpit depois de uma saída momentânea do comandante de bordo.

 

 

Na sequência, segundo o procurador responsável pela investigação, Lubitz começou deliberadamente a descida do aparelho que se chocou contra as montanhas dos Alpes franceses. Na coletiva, o procurador não revelou o conteúdo das conversas entre os dois pilotos.

 

 

 

Segundo Bild, durante os 20 primeiros minutos de voo, houve uma troca “banal” entre o comandante Patrick S. e o copiloto Andreas Lubitz. Ele comentou que não teve tempo de ir ao banheiro em Barcelona, cidade de onde partiu o voo 4U9525.

 

 

 

Aos 10h27, o comandante pede a Lubitz para preparar a aterissagem em Dusseldorf, no oeste da Alemanha. Em resposta, Lubitz fala: ” Espero”, “Vamos ver”. Patrick S. se levanta para ir ao banheiro e o avião começa sua descida.

 

 

 

Minutos depois, uma “batida forte” é ouvida, como se alguém quisesse entrar no cockpit, escreve Bild. Depois, a voz do comandante: “Pelo amor de Deus, abra a porta”. A gravação também registra, como som de fundo, gritos de passageiros, escreve Bild. Aparentemente, o comandante da Germanwings tenta abrir a porta com um machado. Depois, ele grita: “Abra essa maldita porta!”.

 

 

 

Por volta das 10h40, o Airbus se choca contra uma montanha e gritos desesperados dos passageiros são ouvidos. Segundo Bild, foram os últimos sons registrados pela caixa-preta. Logo após, o aparelho se despedaçou ao bater a uma velocidade de 700km/h com 150 pessoas a bordo.

 

 

 

Da Redação com informações da RFI