Internacional: Organização Mundial da Saúde pede ação global contra a indústria do tabaco para proteger a saúde pública

 

 

Homem fuma um cigarro em horário de descanso ao lado da estrada em Nepal Foto: Banco Mundial/Aisha Faquir
Homem fuma um cigarro em horário de descanso ao lado da estrada em Nepal Foto: Banco Mundial/Aisha Faquir

 

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan, pediu, nesta quarta feira (18), durante a 16º Conferência Mundial sobre Tabaco ou Saúde, que acontece em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), uma ação global contra a indústria do tabaco para “freá-la” dizendo que “não temos as riquezas da indústria do tabaco, mas estamos certos e estamos resolvidos”. A Conferência começou nesta quarta-feira (18) e tem como objetivo o debate sobre o controle do tabagismo e as doenças não transmissíveis, como doenças pulmonares e cardíacas, câncer e diabetes.

 

 

De acordo com a OMS, o tabaco mata quase seis milhões de pessoas por ano: cinco milhões são fumantes e 600 mil são fumantes passivos. Um bilhão de pessoas fumam no mundo e destes, 80% vivem vivem em países de baixa e média renda.

 

 

 

De acordo com Relatório Global sobre Tendências em Tabagismo da OMS lançado nesta quarta-feira (18), em 2010, haviam 3,9 bilhões de não fumantes com 15 anos . Esse número deverá aumentar para 5 bilhões em 2025 se o ritmo atual continuar, destaca o relatório. “Essa tendência indica que os países estão fazendo sua parte, mas é necessário muito mais para conter a epidemia do tabaco e para cumprir a meta global de reduzir o consumo de cigarro em 30% até 2025″, concluiu Chan.

 

 

 
Da Redação com informações da ONU