Internacional: Não há sobreviventes do Airbus A-320 alemão que caiu nos Alpes Franceses

Helicóptero sobrevoa região onde o Airbus A-320 caiu na manhã desta terça-feira (24) nos Alpes franceses. REUTERS/Jean-Paul Pelissier
Helicóptero sobrevoa região onde o Airbus A-320 caiu na manhã desta terça-feira (24) nos Alpes franceses. REUTERS/Jean-Paul Pelissier

 

O secretário francês dos Transportes, Alain Vidalies, informou, na manhã desta terça-feira (24), que não há sobreviventes do voo 4U9525 da companhia alemã low cost GermanWings. Equipes de socorro que trabalham no local do acidente confirmaram a informação. O Airbus A-320 caiu na manhã desta terça-feira (24) em uma região montanhosa dos Alpes franceses, perto da cidade de Barcelonette, com 150 pessoas, entre eles, dois bebês.

 

 

A lista completa com os nomes e as nacionalidades dos passageiros ainda não foi divulgada. Entre as vítimas, havia 45 espanhois e 67 alemães a bordo. Entre esses, 15 faziam parte de um grupo de adolescentes alemães que voltava de um intercâmbio na Catalunha.

 

 

O presidente francês, François Hollande, foi quem passou a informação sobre as 45 vítimas espanholas ao rei Felipe da Espanha, que está em Paris para um encontro protocolar. O rei lamentou o acidente a cancelou todos os encontros que teria hoje na França.

 

 

 

No pronunciamento que o presidente francês fez no final desta manhã, ele já havia adiantado que as chances de haver sobreviventes eram mínimas e que a maioria das vítimas deve ser alemã. O chefe de Estado também disse que o governo fará tudo o que for possível para prestar assistência aos familiares da vítimas e apurar as causas do acidente.

 

 

Acidente

 

 

O Airbus A-320 transportava 144 passageiros e 6 tripulantes. O aparelho caiu nesta manhã na região do Massivo de des Trois Evêchés, nos Alpes franceses. De acordo com um comunicado da GermanWings, divulgado nesta tarde, o aparelho demorou oito minutos para cair.

 

 

 

Segundo informações da Direção Geral da Aviação Civil (DGAC), às 10h47 minutos no horário local (6h47 no horário de Brasília), o piloto enviou um pedido de socorro à torre de controle mais próxima, informando que o avião havia efetuado uma descida a 5 mil pés (cerca 1.500 metros). O avião fazia a ligação entre Barcelona, na Espanha, e Dusseldorf, na Alemanha.

 

 

Um morador que estava a 3 km do local do acidente descreveu ao jornal francês Le Parisien ter ouvido um barulho semelhante às explosões com dinamite que costumam ser feitas na região para provocar avalanches preventivas.

 

 

 

Equipes de resgate montaram uma base na cidade de Seyne-les-Alpes com helicópteros. As equipes chegaram ao local do acidente, uma região de difícil acesso, e também descartaram a possibilidade de que haja sobreviventes.

 

 

Os destroços foram localizados a 2.700 metros de altura, onde há uma camada de camada de 80 centímetros de neve. Dois helicópteros sobrevoam a região e avistaram destroços espalhados em uma área de cerca de 20 mil metros quadrados.

 

 

Aeronave antiga

 

 

 

O Airbus A-320 da GermanWings era um dos mais antigos desta série de aeronaves e estava em operação desde 1990. O aparelho havia feito, sem problemas, o trajeto contrário nesta manhã, de Dusseldorf, na Alemanha, à Barcelona, na Espanha.

 

 

Ele chegou no aeroporto de Barcelona as 8h55 no horário local e permaneceu em terra durante 40 minutos antes de decolar novamente no sentido contrário.

 

 

 

Da Redação com informações da RFI