Internacional: Ataques do Estado Islâmico matam pelo 63 seguidores de Bashar Al Assad

Estado Islâmico
Estado Islâmico

 

Pelo menos 63 seguidores do regime sírio de Bashar Al Assad morreram nas últimas 24 horas em combates contra o grupo Estado islâmico. Os confrontos ocorreram no leste da província central de Hama, segundo informou hoje (21) o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

 

 

A organização não governamental assinalou que os jihadistas lançaram um ataque contra postos de controle e posições das forças do governo na zona de Sheij Hilal, em Hama, com o objetivo de cortar uma das linhas de aprovisionamento das autoridades. Representantes do Estado Islâmico informam que o número de mortos é indeterminado.

 

 

 

Conforme o Observatório, o número de pessoas executadas pelo Estado Islâmico nas províncias de Deir Ezzor, Homs e Damasco subiu para 13. Três homens foram crucificados e decapitados por tentarem se entregar ao governo sírio. Outros dois foram executados a tiros por espionagem e insultos a Deus. Outros cinco foram decapitados e três jovens mortos também por espionagem.

 

 

 

Ontem (19), a mesma organização, com ampla rede de ativistas no local, anunciou que 70 efetivos governamentais morreram em confrontos contra o Estado Islâmico desde a noite de quarta-feira (18).

 

 

 

As mortes ocorreram em Sheij Hilal e Al Sujna, na província central de Homs. O Estado Islâmico iniciou o ataque em áreas rurais de Homs e Hama, depois das derrotas sofridas nas províncias de Alepo e de Al-Hasaka.

 

 

 
Da Redação com informações da CBAt