Internacional: Agricultores do Nepal terão dificuldades em colher arroz até 2016

Plantação de arroz no Nepal
Plantação de arroz no Nepal

 

 

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, calcula que vão ser necessários US$ 8 milhões para ajudar com urgência os agricultores do Nepal.


A agência prevê que o impacto do terremoto na segurança alimentar e no setor agrícola será muito grande. Os agricultores que perderem a temporada de plantio de arroz, prevista para começar no fim de maio, só poderão colher arroz no final de 2016.

 
Perdas

 
As colheitas de trigo e de milho também serão afetadas e isso limitará de forma severa os estoques de comida e a renda das famílias no Nepal, onde dois terços dos habitantes dependem da agricultura como meio de subsistência.

 

 
A FAO destaca que muitas áreas agrícolas, em especial as vilas nas regiões das montanhas, foram muito atingidas pelo desastre. Ainda não foi feito um balanço completo dos impactos do terremoto no setor, mas a agência da ONU acredita que as famílias perderam gado, plantações e estoques de comida. O terremoto deve ter destruído também canais de irrigação e de drenagem.

 

 
Visita

 

 

Cerca de 20 mil famílias que dependem da agricultura receberão o apoio da FAO, que está focada em ajudar os produtores a conseguir plantar arroz ainda no próximo mês.

 
A subsecretária-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Valerie Amos, chegou esta quinta-feira ao Nepal, onde fica até sábado.

 

 
Saúde

 

 

Conseguir chegar a áreas remotas no Nepal também é uma preocupação da Organização Mundial da Saúde, OMS. Em apoio ao governo, a agência tenta levar ajuda médica a áreas além da capital Katmandu, onde as estradas foram danificadas pelo terremoto.

 

 
A OMS já enviou equipes médicas para um distrito nas montanhas, a 75 km da capital nepalesa, onde pelo menos 1,4 mil pessoas morreram. Em Gorkha, epicentro do terremoto, vários médicos internacionais já estão ajudando a população.

 

 
Crianças e Grávidas

 

 
Segundo a OMS, o acesso a áreas muito remotas é extremamente difícil, numa jornada que pode levar entre 10 e 12 dias a pé. Helicópteros do Nepal e da Índia levam medicamentos e profissionais de saúde para essas as regiões.

 

 
O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, calcula que 1,7 milhões de crianças precisam urgentemente de ajuda no Nepal. O desastre natural também afetou a vida de 126 mil grávidas.

 

 
As Nações Unidas acreditam que 8 milhões de nepaleses estão sofrendo com os impactos do terremoto, sendo que muitos estão desabrigados. A tragédia do sábado matou pelo menos 5 mil pessoas.

 

 

Da Redação com informações da Rádio ONU de Nova York