Troféu Maria Lenk 2015: Cinco nadadoras atingem índices para os Mundiais no primeiro dia do Troféu Maria Lenk

Larissa Oliveira: ouro nos 200 m, recorde sul-americano e índice para o Mundial de Kazan - Foto: Satiro Sodré/SSPress
Larissa Oliveira: ouro nos 200 m, recorde sul-americano e índice para o Mundial de Kazan – Foto: Satiro Sodré/SSPress

 

No primeiro dia do Campeonato Brasileiro Absoluto – Troféu Maria Lenk 2015, no Rio de Janeiro, as mulheres se destacaram. Duas atletas alcançaram o índice para disputar o Mundial de Kazan, na Rússia, e outras três fizeram o tempo mínimo para o Mundial Júnior.

 

 

Entre os adultos, Larissa Oliveira venceu os 200 m livre e ainda quebrou o recorde sul-americano da prova, com 1m58s53. Manuella Lyrio, antiga recordista, chegou na segunda posição com 1m58s74 e também atingiu o índice para o Mundial de Kazan.

 

 

 

“Vim preparada pra cá e pensando em sair feliz. Treino com a Malu e já sabíamos que se acertássemos o que fizemos no treino, o recorde sul-americano iria cair. É muito pela cabeça”, comentou a vencedora da prova.

 

 

 

Na mesma prova, outras três atletas também atingiram o índice para o Mundial Júnior, que será realizado em Cingapura, em agosto. Gabrielle Roncatto fez 2m01s68, Maria Paula Heitmann fez 2m02s36 e Rafaela Raurich fez 2m01s44. Assim como no Mundial de Kazan, o limite para o Mundial Júnior é de duas atletas do mesmo país por prova.

 

 

No total, foram realizadas sete provas no primeiro dia do Troféu Maria Lenk. Guilherme Guido venceu os 100 m costas masculino (54s56) e Etiene Medeiros levou a melhor na prova feminina (1m00s61). Ela não conseguiu o índice para Kazan, mas manteve o otimismo para alcançar a marca.

 

 

 

“Não estou conseguindo fazer 59s, mas não vou desistir. Eu gostei muito dessa prova. Estou trabalhando muito os detalhes dela, falta alguma coisa, mas está perto. A gente sabe o que aconteceu na prova porque a gente tem um biomecânico lá em cima que sabe todos os detalhes. Entrada, virada… Mas é difícil. Esporte é assim. A gente erra, acerta e vai trabalhando. Vai sair naturalmente”, afirmou Etiene.

 

 

 

A prova mais longa da natação viu as brasileiras Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha serem superadas pela equatoriana Samantha Salinas, do Fluminense. A sul-americana nadou os 1.500 m em 16m33s35, contra 16m39s23 de Poliana e 16m51s48 de Ana Marcela.

 

 

 

As últimas provas do dia foram os revezamentos 4×50 m livre. Entre os homens, o Minas contou com Cesar Cielo, Alan Vitória, Felipe Martins e Italo Duarte para superar o Pinheiros de Bruno Fratus, Marcelo Chierighini, João de Lucca e Gabriel Santos. Entre as mulheres, o Sesi levou a melhor com Priscila de Souza, Etiene Medeiros, Jessica Cavalheiro e Daynara de Paula.

 

 

 

O Troféu Maria Lenk segue em disputa até sábado (11.04), no Rio de Janeiro. As eliminatórias são disputadas a partir das 9h e as finais a partir das 17h. As finais são transmitidas ao vivo pelo site da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) até quarta-feira (08.04). A partir de quinta (09.04) o SporTV transmite as provas.

 

Mais três índices nas eliminatórias

 

 

 

Antes da disputa das finais, outros quatro nadadores brasileiros haviam conquistado índice para os Mundiais. Nicolas Oliveira marcou 1m47s93 nos 200 m livre e superou o tempo necessário para nada a prova em Kazan. Na final, ele ainda melhorou o tempo e cravou 1m47s45. Na mesma prova, Felipe Souza se classificou para o Mundial Júnior, com 1m50s24. Já nos 100 m costas, Guilherme Basseto nadou em 55s87 e também atingiu a marca para Cingapura.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da CBDA