Natação: Michael Phelps revela vontade de competir nos Jogos Olímpicos Rio 2016

Michael Phelps soma 22 medalhas, sendo 18 de ouro, em quatro edições de Jogos Olímpicos
Michael Phelps soma 22 medalhas, sendo 18 de ouro, em quatro edições de Jogos Olímpicos

 

Maior medalhista da história em Olimpíadas, o nadador norte-americano disse estar ansioso para disputar sua quinta edição dos Jogos

 

 

Maior vencedor de medalhas em Jogos Olímpicos – com 22 no total, incluindo 18 de ouro -, o norte-americano Michael Phelps confirmou nesta quarta-feira (15.04), pela primeira vez, seu desejo de competir nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Com 29 anos de idade, ele havia se aposentado após Londres 2012, em sua quarta participação em Jogos Olímpicos. Ano passado, porém, ele anunciou que voltaria a competir, embora evitasse comentar sobre novos Jogos. Agora, no entanto, o astro da natação foi bem claro em suas palavras.

 

 

 

Ao falar durante uma competição na cidade norte-americana de Mesa, no Arizona, Phelps disse: “Estou ansioso para reencontrar meus colegas de equipe no próximo verão, espero, a caminho do Rio”.

 

 

 

Perguntado por um jornalista se isto significava que ele tentaria se qualificar para defender os EUA nos Jogos Rio 2016, Phelps respondeu: “Vocês ouviram aqui pela primeira vez, como se fosse uma grande surpresa”.

 

 

 

O nadador ainda acrescentou: “Integrar a equipe nacional é algo de que eu realmente gosto, especialmente no exterior, onde eu posso ajudar alguns dos calouros. Isto é parte do motivo pelo qual eu voltei. Estou ansioso pelo próximo ano, e não acho que seja difícil entender o porquê”.

 

 
Rivalidade

 

 

 

Se Phelps se qualificar para o Rio 2016, ele poderá se envolver em uma das maiores rivalidades dos Jogos Olímpicos, contra o sul-africano Chad le Clos, que o venceu nos 200m borboleta em Londres 2012. Le Clos, com 23 anos, já afirmou que seria bom para o esporte se Phelps competisse no Rio 2016.

 

 

O retorno de Phelps às piscinas sofreu um revés em setembro de 2014, quando ele foi detido por dirigir alcoolizado. O nadador se submeteu a um tratamento e foi afastado de competições durante seis meses pela Confederação de Natação dos EUA. Ele não participará do próximo Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, entre julho e agosto, em Kazan (Rússia). O evento em Mesa é o primeiro do qual ele participa desde o incidente.

 

 

 
Da Redação com informações Rio 2016